Maria Rita Kehl: Voto contra o retrocesso

14.10.16_Maria Rita Kehl_Voto contra o retrocessoPor Maria Rita Kehl*.

A presidenta Dilma Rousseff criou a Comissão Nacional da Verdade (CNV). Em maio de 2012, a primeira presidenta do Brasil, ex-presa política torturada, conseguiu aprovar no Congresso a criação da CNV. Entre os países latino-americanos que sofreram ditaduras, fomos o último a criar uma comissão da verdade.

Antes tarde do que nunca. Ainda que os militares remanescentes do estado de exceção não cooperem com nossas investigações. Ainda que adeptos da linha-dura, hoje na reserva, recusem “colaborar com o inimigo” (todos nós) –e não revelem o paradeiro dos cerca de 150 desaparecidos políticos (sem contar indígenas e camponeses).

Ainda assim, o trabalho da CNV representa um avanço efetivo na consolidação da nossa democracia.

Avanço que exige, ainda, a erradicação da continuada prática de violência de agentes do Estado contra cidadãos detidos. A presidenta criou o Sistema Nacional de Prevenção e Combate à Tortura, que começará a atuar para coibir os maus tratos a pessoas detidas em presídios, delegacias e hospitais psiquiátricos.

Nosso atraso em termos de direitos humanos, além de envergonhar o país, multiplica a insegurança na sociedade inteira. Já se comprovou que a violência da criminalidade no Brasil é diretamente proporcional à violência das PMs e de outros agentes de segurança contra os cidadãos.

Voto em Dilma Rousseff porque tenho vergonha de nossa desigualdade social. Nunca compreendi como se podia viver com tranquilidade em um país rico onde parte da população passava fome. Problema que, aliás, foi reconhecido como extinto em função dos programas sociais dos governos Lula e Dilma. Iniciados por FHC, sim, mas por que, então, eleitores do PSDB ainda desqualificam o programa Bolsa Família como “Bolsa Esmola”?

Não faltam notícias sobre municípios onde a entrada dessa renda mínima impulsionou a economia local nem sobre cidadãos que cancelaram sua inscrição para recebimento da bolsa tão logo conseguiram ganhar o suficiente para seu sustento.

Depois das gestões Lula e Dilma, a vulnerabilidade dos mais pobres diminuiu em função da expansão de seus direitos. Voto pela continuação do Bolsa Família, do programa Luz para Todos, do Minha Casa, Minha Vida, maior programa de habitação popular já criado no Brasil. Voto também por uma política econômica que, em tempo de crise do capitalismo internacional, preservou o valor dos salários e o pleno emprego.

Os governos de Lula e de Dilma impulsionaram o acesso dos jovens às universidades no país e no exterior. Proporcionaram atendimento médico gratuito em cidades afastadas dos grandes centros.

Suponho que a maioria da classe médica tenha se envergonhado das vaias contra os cubanos contratados com transparência pelo Ministério da Saúde. Afinal, os brasileiros sempre acharam chique a importação de tecnologia. Ninguém vaiou a participação da Alstom, hoje suspeita de corrupção, nas obras de ampliação do Metrô de São Paulo.

Por fim, voto em Dilma pela continuação do combate à corrupção em todos os níveis, inclusive os que atingem setores de seu governo. Desde o governo Lula, a Polícia Federal investiga com transparência crimes de colarinho branco, sem poupar autoridades, empresários e ministros. Melhor o risco de penas injustas, como no caso de alguns mensaleiros, do que a impunidade.

Do outro lado: onde foram parar as investigações de corrupção no Metrô paulista, no mensalão mineiro, as denúncias sobre o aeroporto de Cláudio e o helicóptero da família Perrella que transportava cocaína?

Por que os paulistas não foram informados, até a reeleição do governador Alckmin, da calamidade pública na gestão da água que, desde 2012, era mantida em segredo entre governo e acionistas da Sabesp?

Sei que a erradicação da corrupção depende da independência dos meios de comunicação. Voto na candidata que não tem a grande mídia a seu favor.

* Publicado originalmente na Folha de S.Paulo de 16/10/2014.

***

Eleições630p

Especial Eleições: Artigos, entrevistas, indicações de leitura e vídeos para aprofundar as questões levantadas em torno do debate eleitoral de 2014, no Blog da Boitempo. Colaborações de Slavoj Žižek, Mauro Iasi, Emir Sader, Carlos Eduardo Martins, Renato Janine Ribeiro, Edson Teles, Urariano Mota e Edson Teles, entre outros. Confira aqui.

***

Maria Rita Kehl é psicanalista, doutora em psicanálise pela PUC de São Paulo, poeta e ensaísta. É autora de vários livros, entre os quais se destacam Videologias – Ensaios sobre televisão (Boitempo, 2004), escrito em parceria com Eugênio Bucci, e O tempo e o cão (Boitempo, 2009), ganhador do Prêmio Jabuti de Melhor Livro de Não-Ficção 2010. Colabora esporadicamente para o Blog da Boitempo esporadicamente.

7 comentários em Maria Rita Kehl: Voto contra o retrocesso

  1. Maria de Jesus L Oliveira // 16/10/2014 às 20:00 // Responder

    Claro Dra , Não podemos negar os avanços do Governo Lula Dilma. Sõ os poderosos e a classe burguesa , os emergentes não votam nela,
    Hoje milhões de brasileiros saíram da miséria absoluta!

    Curtir

  2. Tosco demais.

    Curtir

  3. Ressalvadas as falhas, entre elas a de não implementar o projeto de democratização dos meios de comunicação, dos quais, hoje, a presidente é vítima, a política social do atual governo realmente merece nosso reconhecimento.

    Curtir

  4. E o que houve de retrocesso nesses 12 anos de frente popular, da aliança PT com a burguesia?E a direita que sempre povoou a base do governo?

    Curtir

  5. Quem falou que o Bolsa Familia era Bolsa Esmola foi o Lula, antes de ser presidente. Tem video disso para provar.
    Falar que a Dilma vai lutar contra a corrupção é o mesmo que achar que o amante vai largar a mulher pra ficar com ela. Cada um acredita no que quer…

    Curtir

  6. Matéria superficial e aparenta desconhecimento. A vunerabilidade diminui? Após 12 anos de poder petista é isto? A Senhora já saiu para a periferia de SP, passeou por outros municipios e Estados deste pais para ver a miséria que existe? Eu. Oroao lado de uma favela e que permanece a mesma há 12 anos! A senhora sabe que ocupamos a 85a posição no ranking mundial? A Sra,sabe que a inflação esta corroendo o bolsa familia? A senhora sbe que o BNDES financiou os portos cubanos, um pais totalitàrio, ao invés de investir nos portos daqui? A Snhora sabe que nossa renda per capita é menor que do Chile e da Argentina? ASenhroq sabe que nosso país cresce menso que todos os demais paises da América do Sul?

    Curtir

  7. Joao Luiz // 11/07/2016 às 0:17 // Responder

    ¿Retrocesso Rita?…
    Eis aqui Rita a Dilma, mostrada como a luz de meio-dia. Dois anos depois de seu texto acima… Publicitário.

    É…
    A Dilma está é aqui… Um produto a ser vendido e consumido. Apenas isso. E haja publicidade! Veja. Eis:
    PT, LULA, DILMA, PSEUDO-INTELECTUAL:

    O PT ainda continua perfeitamente astuto e sutil, quase invisível em seu ilusionismo. Pratica qualquer NARRATIVA para estar no poder. Narrativas publicitárias e de vigilância e controle ideológico. Dentro das Universidades, nas ruas, botons, autoadesivos, blogs espertalhões, artistas puxa-sacos, discursos manipuladores, «lavagem cerebral».
    “””Golpe”””, com toda certeza, é um clichê publicitário, é frase-pronta, imagem estereotipada e montada a priori (nessa altura, provavelmente, recomendada por algum marqueteiro, tal qual João Santana. Semelhante a ele. Senão, ele próprio): frases clichês tais quais: “Danoninho vale por um bifinho”.

    Mia, bebe leite, tudo indica que é um gato; mas o PT afirma: é um CÃO.

    Curtir

1 Trackback / Pingback

  1. Maria Rita Kehl: Voto contra o retrocesso (enviada por nossa colaboradora Elenice Rosa) | Sarau Para Todos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: