Mauro Iasi

Os homens sem plumas

27/11/2020 // 1 comentário

Mauro Iasi / "No trem que o levava de volta à sua casa ele não dormia. Olhava pela janela a paisagem de sombras passar velozmente produzindo um balé de luzes no chão do vagão. Alguém encostou nele e lhe passou um folheto amassado." [...]

Os intelectuais e a decadência ideológica

14/09/2020 // 1 comentário

Mauro Iasi / "O que parece incomodar uma certa intelectualidade conservadora que ainda procura preservar seu verniz de sofisticação, é que hoje essa sua função pode muito bem ser exercida por um conjunto de desqualificados e toscos representantes de um conservadorismo tacanho: Mainardis, Olavos, Constantinos et caterva." [...]

Nem luto, nem melancolia

21/08/2020 // 2 comentários

Por Mauro Iasi / "Não é a vida que segue. É a morte, que segue em seu macabro trabalho auxiliada pelas hordas daqueles que a amam mais do que a vida. Lutemos para que os arqueólogos do futuro, quando escavarem os restos de nossa civilização não encontrem como nossa principal realização a indiferença." [...]

Por que “Catavento” não tem letra

13/07/2020 // 2 comentários

Por Mauro Iasi / "O que a música instrumental tem de extraordinário é que sua poesia emerge de um trabalho entre dois seres sociais que se completam à distância e no qual um não pode antecipar a contribuição do outro." [...]

Os três espelhos

03/06/2020 // 4 comentários

Por Mauro Iasi / "Não se deve culpar o espelho pelas inversões que ele nos mostra. Como disse Marx, a religião e o Estado são uma consciência invertida porque são a consciência de um mundo invertido." [...]

Quando entrar setembro

23/03/2020 // 1 comentário

Por Mauro Iasi / "O que me agradaria uma vez passada esta crise, é que nossas casas fossem novamente habitadas por seres humanos que reaprenderam a valorizar o que realmente é importante." [...]

O 31 de março de Jair Bolsonaro

13/03/2020 // 9 comentários

Por Mauro Iasi / "O que Bolsonaro precisa é de uma guerra, ou ao menos algo que pareça uma guerra. Os venezuelanos já sabem, Trump já sabe... Os brasileiros ainda não, mas saberão em breve." [...]