Violência policial: uso e abuso

dossiÊ violência policial

ARTIGOS E REFLEXÕES

Violência policial e violência divina, por Slavoj Žižek
A era da pilhagem
, por Ruy Braga
A palavra perdida contra a bala perdidapor Christian Dunker
A violência nas ruas e o fim do capital, por David Harvey
Por que tem sido tão difícil mudar as polícias?, por Luiz Eduardo Soares
Polícia e direitos humanos, por Marcelo Freixo
Entre os números e a ideologia: a avaliação das UPPs em Os donos do morro, por Marcos Barreira e Maurílio Lima Botelho
Violência e ideologia, por Mauro Iasi
Sobre polícias e violência policial, por Mouzar Benedito
Violência policial contra os movimentos sociais no Brasil, por Jorge Luiz Souto Maior
São Paulo, 2015: sobre a guerra, por Gabriel de Santis Feltran
Estado de exceção: o que é e pra que serve?, por Clarice Chacon e Pedro Rocha de Oliveira
A esquerda punitiva, por Maria Lúcia Karam
A formação da barbárie e a barbárie da formação: a lógica por trás do treinamento da PM, por Ciro Barros
Não existe bala perdida. Sobre as prováveis violências policiais no Brasil, por João Alexandre Peschanski
A perspectiva do feminismo negro sobre violência históricas e simbólicas, por Djamila Ribeiro

Em breve textos de Edson Teles e Pedro Rocha de Oliveira, entre outros.

DOSSIÊ MARGEM ESQUERDA
REDUÇÃO DA MAIORIDADE PENAL” COORDENADO POR ANGÉLICA LOVATTO E BIBIANA LEME
PUBLICADO ORIGINALMENTE NA REVISTA MARGEM ESQUERDA #21

Uma leitura marxista da redução da maioridade penal, por Marcus Orione
A responsabilização “especial” do adolescente autor de ato infracional, por Adriana Simões Marino
Um contraponto ao clamor pela redução da maioridade penal, por Ana Luisa Zago de Moraes
Nós e os outros: reflexões acerca da política de criminalização da juventude pobreMarília Rovaron

DOSSIÊ MARGEM ESQUERDA
“VIOLÊNCIA URBANA” COORDENADO POR PAULO ARANTES
PUBLICADO ORIGINALMENTE NA REVISTA MARGEM ESQUERDA #8

Prisões brasileiras e colombianas na mesma margem, por José de Jesus Filho
O Estado e o PCC: combate às cegas, por Guaracy Mingardi
No mundo do capital, a ocasião faz o ladrão, por Maria Orlanda Pinassi
A questão criminal no Brasil contemporâneo, por Vera Malaguti Batista
Regressão penal, por Laurindo Dias Minhoto
West Side story: um bairro de alta segurança em Chicago, por Loïc Wacquant

LANÇAMENTO
COLEÇÃO TINTA VERMELHA
Junho nas livrarias… R$10 livro / R$5 e-book

Bala perdida: a violência policial no Brasil e os desafios para sua superação é o quarto volume da coleção Tinta Vermelha. A obra incita o debate público sobre o tema e traz propostas para reverter o quadro. Com colaborações de Guaracy Mingardi, Marcelo Freixo, Eduardo Suplicy, Fernanda Mena, Luiz Eduardo Soares, Maria Lucia Karam, Coronel Íbis Pereira, Christian Dunker, Jean Wyllys, Laura Capriglione, João Alexandre Peschanski e Renato Moraes, Stephen Graham, Maria Rita Kehl, Movimento Independente Mães de Maio, Vera Malaguti Batista, Tales Ab’Saber e do Núcleo de Estudos da Violência (USP), além de um conto inédito de B. Kucinski, quadrinhos de Rafael Campos Rocha e ensaio fotográfico de Luiz Baltar que retrata remoções forçadas e ocupações militares em diversas comunidades e favelas do Rio de Janeiro desde 2009.

Leia o prólogo do livro assinado por Marcelo Freixo clicando aqui.

ESPAÇO DO LEITOR

Quer colaborar com o dossiê? O Espaço do leitor é destinado à publicação de textos inéditos de nossos leitores, que dialoguem com as publicações da Boitempo Editorial, seu Blog e obras de seus autores. As colaborações enviadas no contexto do especial “Violência policial: uso e abuso” serão divulgadas todas aqui na página do dossiê! Interessados devem enviar textos de 1 a 10 laudas, que não tenham sido anteriormente publicados, para o e-mail blog@boitempoeditorial.com.br (sujeito a aprovação pela editoria do Blog).

VIDEOS












CICLO DE DEBATES
VIOLÊNCIA POLICIAL: CAUSAS, EFEITOS E SOLUÇÕES

No dia 29 de julho ocorreu o primeiro ciclo debates de lançamento do livro de intervenção Bala perdida: a violência policial no Brasil e os desafios para sua superação (Boitempo, Carta Maior, 2015). Foram duas mesas, com nove debatedores discutindo a desmilitarização da polícia, a questão carcerária, o elogio ao linchamento, os contextos do populismo penal, os prismas da violência na cultura e na mídia, entre outros temas quentes.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 6.698 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: