Colaborações especiais

Mas a arte não é feita para chocar?

19/10/2017 // 2 comentários

Por Pedro Rocha de Oliveira / "Há um paradoxo embutido na gritaria moralista da chamada “nova direita” contra o homem nu no museu, e na devida reação a essa gritaria esboçada pela esquerda e agregados." [...]

“Onda conservadora” ou declínio social?

17/10/2017 // 6 comentários

Por Marcos Barreira / "O que aparece como uma “onda” de intolerância para a consciência horrorizada de minorias “progressistas” é apenas a crise do pacto social e o retorno das contradições abrandadas pelo amortecedor social da "Era Lula'." [...]

István Mészáros, um clássico do século XXI

16/10/2017 // 3 comentários

Por Maria Orlanda Pinassi / "Pois é o humanismo corajosamente radical e libertário de Mészáros que define o caráter clássico da sua obra. Sua grandeza reside no fato de ser precisamente assim em pleno século XXI, uma época marcada por tantas e tão profundas misérias, todas potencialmente destrutivas e desumanizadoras. Tal firmeza de caráter resulta, enfim, de um longo comprometimento que nosso autor escolheu estabelecer, por toda a vida, com a luta pela emancipação e por um desenvolvimento harmônico e integral para a humanidade." [...]

Lima Barreto: “Sobre o maximalismo” // Especial Revolução Russa

14/09/2017 // 1 comentário

Leia o último artigo da série de intervenções de Lima Barreto sobre a Revolução Russa. Retomando seu "manifesto maximalista", o escritor afirma, sem rodeios: "se pode dizer que todo o mal está no capitalismo, na insensibilidade moral da burguesia, na sua ganância sem freio de espécie alguma, que só vê na vida dinheiro, dinheiro, morra quem morrer, sofra quem sofrer." [...]

Lima Barreto: As mulheres da Revolução // Especial Revolução Russa

31/08/2017 // 4 comentários

Neste artigo da série de Lima Barreto sobre a Revolução Russa no Blog da Boitempo, o escritor insiste na grandeza de mulheres como Vera Zasulitch e Alekssandra Kollontai, para atacar as tentativas mesquinhas de desqualificação dos revolucionários russos como meros "loucos". E dispara: "Não posso negar a grande simpatia que me merece a Revolução Russa; não posso esconder o desejo que tenho de ver um movimento semelhante aqui, de modo a acabar com essa chusma de tiranos burgueses, acocorados covardemente por detrás da Lei, para nos matarem de fome". [...]

Lima Barreto: “Manifesto maximalista” // Especial Revolução Russa

29/08/2017 // 4 comentários

No contexto do dossiê especial "1917: o ano que abalou o mundo", em homenagem ao centenário da Revolução Russa, o Blog da Boitempo recupera quatro artigos jornalísticos do excepcional escritor Afonso Henriques de Lima Barreto, todos escritos no calor da hora em 1918. A enérgica defesa pública da Revolução Russa por parte de Lima Barreto se mostra tanto mais audaciosa se considerarmos que a tônica geral das referências da elite intelectual da época aos acontecimentos de Outubro e ao recém estabelecido governo soviético era bastante depreciativa, para dizer o mínimo. [...]