Colaborações especiais

1968 no Brasil

24/05/2018 // 2 comentários

"Presenciamos em 1968 a era das múltiplas explosões e revoltas no mundo todo: dos operários, dos estudantes, das mulheres, dos negros, dos movimentos ambientalistas e dos homossexuais, entre tantas outras formas de levante e de descontentamento social e político. No que se refere ao Brasil, apesar da influência de fatores externos e da identidade com movimentos contestadores de outros países, 1968 teve suas especificidades." [...]

Por que publicar uma nova biografia de Marx?

17/05/2018 // 2 comentários

Michael Heinrich é autor de uma nova biografia em três volumes que promete ser o trabalho definitivo para compreender, de forma integrada, a vida e a obra de Karl Marx. Nesta entrevista especial, ele fala a seu editor sobre a importância política e intelectual do projeto e discute os desafios de se enfrentar essa tarefa monumental. [...]

“Leiam Karl Marx!” | Musto entrevista Wallerstein

09/05/2018 // 1 comentário

Wallerstein em entrevista a Marcello Musto / "A primeira coisa que tenho a dizer aos jovens é que ele precisam ler Marx. Não leiam sobre ele, leiam Marx. Poucas pessoas – em comparação com os muitos que falam sobre ele – leram Marx na realidade. Isso também é verdade para Adam Smith. Geralmente, as pessoas limitam-se a ler sobre estes clássicos. Aprendem sobre eles a partir dos resumos de outras pessoas. Querem poupar tempo mas, na verdade, estão perdendo tempo! Devemos ler pessoas interessantes, e Marx é o acadêmico mais interessante dos séculos XIX e XX. Não há qualquer dúvida sobre isso. Ele não tem igual em termos do número de assuntos sobre os quais escreveu, nem na qualidade da análise. Por isso, a minha mensagem para a nova geração é que vale muito a pena descobrir Marx, mas é preciso ler, ler, ler sua obra. Leiam Karl Marx!" [...]

A tragédia depois da tragédia do incêndio no Largo do Paissandu: uma ferida aberta na cidade

02/05/2018 // 7 comentários

Por Isabela Oliveira Pereira da Silva / "Os sobreviventes estavam do lado de fora da grade. Esta frase não sai da minha mente. Não sei por quantos dias essa frase irá ecoar e junto dela a imagem das mães totalmente ao relento e sem nenhuma proteção aguardando o resgate de seus filhos do lado de fora. Grades de metal separam a polícia militar do lado de fora com as famílias sobreviventes e, do lado de dentro, aquilo que chamamos de poder público, incluindo saúde e proteção social." [...]

O que acontece aos sábados na política? Militarização e desmilitarização da vida cotidiana

16/04/2018 // 1 comentário

Por Isabela Oliveira Pereira da Silva / "A carreata, além de um ato rápido, representa segurança para os apoiadores de Bolsonaro, protegidos de eventuais reações em seus automóveis. Corpos resguardados por máquinas em forma de motocicletas e carros que compensam – pelo barulho e pelo espaço que ocupam nas ruas – a presença de um número pequeno de pessoas na manifestação. Mas, ainda que a carreata em si não tenha sido expressiva, seu modelo de ação não é desprezível para se compreender um fenômeno de articulação entre manifestações, cidade e política tendo a presença do carro como tecnologia principal de protesto." [...]

Lula, preso político do novo ciclo da direita no Brasil

09/04/2018 // 3 comentários

Por Milton Pinheiro / "No limiar do século XXI, o ex-presidente se transformou em um preso político do novo ciclo da direita no Brasil. Portanto, a defesa da sua liberdade e dos seus direitos políticos pode ser um passo inicial para a construção da frente única contra as contrarreformas, pelos direitos dos trabalhadores/as, argamassa necessária para derrotar as pautas regressivas, o obscurantismo e avançar na construção de uma plataforma de lutas que movimente a classe trabalhadora com todas as suas especificidades." [...]

Moishe Postone (1942-2018): um ataque frontal à crítica social tradicional

20/03/2018 // 1 comentário

Há livros que alardeiam ter reinventado o mundo, embora não apresentem muito mais do que versões renovadas de banalidades já conhecidas. O contrário se aplica ao de Moishe Postone. Ele representa, no conteúdo, um verdadeiro ataque frontal às falsas certezas de base do pensamento social crítico até então existente. Com uma enorme meticulosidade, Postone mina as bases teóricas dessa crítica e as questiona radicalmente. [...]