esquerda

Chile: ascensão e derrota de uma revolução desarmada

11/09/2020 // 8 comentários

Breno Altman / A lenda da “democracia progressiva” esbarra historicamente na contrarrevolução burguesa, perante a qual se deve estar preparado ao enfrentamento até as últimas consequências, sob o risco de uma inevitável bifurcação entre derrota e capitulação. [...]

Quando deixamos de exigir o impossível

10/09/2020 // 1 comentário

Jones Manoel / "A burguesia ganhou a luta de classes no século vinte. Precisamos de um balanço histórico e político sério da época contrarrevolucionária em que vivemos e das últimas décadas da esquerda brasileira. Só assim poderemos libertar nossa imaginação política do pragmatismo rasteiro em que ela se encontra aprisionada." [...]

A esquerda que abriu mão da crítica

24/08/2020 // 1 comentário

Luis Felipe Miguel / “A empatia revolucionária com os desvalidos não romantiza suas consciências, não abre mão da crítica e, muito menos, abdica do trabalho de fornecer ferramentas para que superem seus limites. A alternativa é uma empatia superficial, brumosa, tingida de preconceito e condescendência travestida de bom-mocismo." [...]

Por uma esquerda que não odeie o dinheiro

12/08/2020 // 7 comentários

Christian Dunker / "Enquanto não inventarmos uma nova maneira de fazer circular o dinheiro sem que ele seja um pecado laico entre nós, será difícil ganhar eleições, se apresentar publicamente sem ser percebido como hipócrita ou arrogante, e recuperar a nossa capacidade coletiva de sonhar." [...]

Žižek: Bem-vindo à Guerra Civil!

26/06/2019 // 2 comentários

Slavoj Žižek / "A única forma de realmente derrotar Trump é a esquerda vencer a guerra civil que está sendo travada no interior do Partido Democrata – o nome apropriado dessa “guerra civil”, aliás, é luta de classes." [...]

A covardia de Olavo de Carvalho

06/06/2019 // 27 comentários

Christian Dunker / "Olavo de Carvalho abriu uma queixa-crime em reação à minha coluna aqui no Blog da Boitempo. O autointitulado 'maior pensador do Brasil' tinha a seu dispor vários possíveis argumentos. Mas em vez disso optou por partir para a intimidação jurídica, confessando assim a insuficiência de sua argumentação. Arrega, em bom português. É disso que é feita esta empáfia bélica baseada na retórica das armas: a covardia." [...]