olavo de carvalho

Olavo, a pós-modernidade e o Pequeno Príncipe

13/06/2019 // 1 comentário

Por Mauro Iasi / "Extremamente sedutora na forma, a pós-modernidade é filha do irracionalismo e mãe da barbárie. Como toda genitora, fica incomodada diante da cria que não sai exatamente como desejada. Esperava um mundo livre das metanarrativas, expressão do poder sobre os corpos e da liberdade, mas se vê diante da produção industrial da mentira, do poder em seu estado puro. Em suma, não da intuição genial liberta das amarras das normas acadêmicas, mas da burrice em sua forma exuberante. Deviam ter ouvido as palavras proféticas de Adorno e Horkheimer, alertando que a terra totalmente esclarecida resplandeceria como uma calamidade triunfal." [...]

A covardia de Olavo de Carvalho

06/06/2019 // 25 comentários

Christian Dunker / "Olavo de Carvalho abriu uma queixa-crime em reação à minha coluna aqui no Blog da Boitempo. O autointitulado 'maior pensador do Brasil' tinha a seu dispor vários possíveis argumentos. Mas em vez disso optou por partir para a intimidação jurídica, confessando assim a insuficiência de sua argumentação. Arrega, em bom português. É disso que é feita esta empáfia bélica baseada na retórica das armas: a covardia." [...]

Gramscismo: uma ideologia da extrema-direita

08/05/2019 // 7 comentários

Por Lincoln Secco / "Não existe 'gramscismo' em Gramsci. Ele é a auto-descrição dos seus próprios criadores. A caricatura do pensamento do outro existe porque as teorias conspiratórias são basicamente fetichistas: agarram-se a 'fatos' e descrições sumárias de comportamentos e indivíduos que personificariam a 'estratégia' do inimigo. Por isso, não podem jamais conceber a complexidade do pensamento adversário. Seu modus operandi consiste no uso de técnicas ideológicas de penetração cultural nos meios de comunicação para difundir a ideia de que há um núcleo conspiratório 'marxista cultural', de forma semelhante à conspiração 'judaico-bolchevique' do passado. Os 'gramscistas' são eles mesmos." [...]

O Olavo do mercado

22/03/2019 // 10 comentários

Por Luis Felipe Miguel / "A mídia gosta de diferenciar os olavetes e fanáticos religiosos, que formariam a 'ala psiquiátrica' do governo, de seu homem no Ministério da Economia. Mas Paulo Guedes não é tão diferente do guru de Richmond, em seu apego a teorias sem fundamento e em sua arrogância e truculência na discussão pública." [...]

A criminalização do pensamento crítico

29/10/2015 // 22 comentários

Luis Felipe Miguel / "O slogan vazio da “escola sem partido” busca passar a ideia de que o ensino acrítico é 'neutro', quando, na verdade, ao naturalizar o mundo existente e inibir a discussão sobre suas contradições internas, é um mecanismo poderoso de reprodução do status quo." [...]

Que fim levou a direita ilustrada?

02/07/2014 // 81 comentários

Christian Dunker / "Quando leio Reinaldo Azevedo, Olavo de Carvalho, Diogo Mainardi, Rodrigo Constantino e os chamados neoconservadores eu me pergunto: o que aconteceu com a tênue, mas boa, tradição da direita ilustrada brasileira? Que fim levou o pessoal que realmente acreditava nas ideias de Milton Friedman, que queria discutir Ayn Rand ou que, no geral, tinha teses para interpretar o Brasil?" [...]