Luis Felipe Miguel

A criminalização do pensamento crítico

29/10/2015 // 22 comentários

Luis Felipe Miguel / "O slogan vazio da “escola sem partido” busca passar a ideia de que o ensino acrítico é 'neutro', quando, na verdade, ao naturalizar o mundo existente e inibir a discussão sobre suas contradições internas, é um mecanismo poderoso de reprodução do status quo." [...]

A esquerda depois do PT

25/09/2015 // 20 comentários

Luis Felipe Miguel / "A esquerda brasileira parece órfã. Nos últimos 30 anos, o PT ocupou uma posição de absoluta centralidade neste campo, seja sob a chave da utopia, seja sob a chave do possível. Mesmo os críticos, mesmo os não petistas, encaravam o partido com um pilar incontornável da esquerda. Hoje, é cada vez mais evidente que a única maneira de ler o PT é como um experimento fracassado. Torna-se necessário pensar novas formas de organização e ação, novos instrumentos para fazer política, superando o saldo de desencanto e de desesperança que o final melancólico dos governos petistas deixa." [...]

O cansaço e a luta

31/07/2015 // 1 comentário

Luis Felipe Miguel / "A sensação do momento é a de uma fadiga enorme e de uma também enorme força de vontade para não abandonar uma batalha em que a única vitória que se almeja é não recuar mais..." [...]

O mercado é mesmo bom?

05/06/2015 // 15 comentários

Por Luis Felipe Miguel. Há um elemento comum, nas manifestações recentes da direita brasileira – e não só brasileira: o discurso de que o Estado deve recuar e o mercado deve regular uma [...]

Simone de Beauvoir e a teoria política

14/04/2015 // 2 comentários

29 ANOS SEM SIMONE DE BEAUVOIR Por Flávia Biroli e Luis Felipe Miguel / "A figura de Simone de Beauvoir ocupa para o feminismo contemporâneo uma posição fundadora ainda mais central que a de Mary Wollstonecraft para seus primórdios. " [...]

Sete ensinamentos do feminismo para a teoria política

02/04/2015 // 10 comentários

Por Luis Felipe Miguel / "O feminismo nos ensinou que não é possível pensar a sociedade sem levar em conta a desigualdade de gênero. Mas aprendemos também que precisamos da reflexão feminista para aprofundar a compreensão não só das questões de gênero, mas de todos os tipos de opressão social." [...]