política

A educação sexual das crianças: a enunciação repressiva

07/02/2018 // 6 comentários

Por Christian Dunker / "Já que o relativismo comportamental é a lei geral, por que não usar a mesma regra para enunciar valores tradicionais? Já que o feminismo está se colocando por toda parte por que não voltar a vestir o machismo escancarado? É esta inversão imaginária que comanda a gramática conservadora contemporânea por meio da moral dupla e da enunciação repressiva." [...]

A educação sexual das crianças: a moral dupla

15/01/2018 // 2 comentários

Por Christian Dunker / "A educação sexual das crianças é uma perspectiva entre outras de nossas disposições diante da cultura, mas em certas circunstâncias políticas ela assume um valor estratégico autonomizando-se de seu contexto real." [...]

O ano de 2017 tal como ele quase poderia ter sido

12/12/2017 // 5 comentários

Ao invés de promover um balanço do ano da graça de 2017, Christian Dunker propõe um exercício ficcional baseado no que poderíamos ter vivido caso tivessem ocorrido pequenas, mas significativas, mudanças em alguns acontecimentos dos últimos 12 meses. [...]

O que Freud disse sobre a Revolução Russa?

13/09/2017 // 7 comentários

Por Christian Dunker / "Em um texto de menos de 20 páginas, nas quais se discute as visões de mundos possíveis, a Revolução Russa ocupa quase cinco páginas. Talvez Freud tivesse percebido que as chances da revolução e da psicanálise serão sempre pequenas, mas nem por isso menos impensáveis." [...]

A liberdade de limitar-se: psicanálise e teoria do poder

23/08/2017 // 8 comentários

Christian Dunker / "A psicanálise desenvolveu uma pequena teoria prática sobre o poder. Pouco se percebe que a limitação de si, justamente por ser contingente, é um ato supremo de liberdade. O modelo de ação, assim estabelecido, tem um profundo efeito moral, de ação capilarizada sobre os subordinados. Ele recria as relações de poder como relações de autoridade e respeito. O limite confere a liberdade – uma das teses menos conhecidas de Lacan." [...]

A tragédia ética da política

11/05/2016 // 8 comentários

Christian Dunker / "Pensar eticamente é respeitar que a contradição entre as formas da lei nunca está totalmente definida. Viver com esta indecidibilidade é o que se chama democracia, o poder pela palavra. O contrário disso é imaginar que o poder e a autoridade não dependem mais da palavra praticada, mas de quem são seus autores e atores: suas famílias, seus títulos de nobreza terrena ou celestial, seu caráter ou disposição de alma, seus amigos ou interesses particulares." [...]

O bloco “Comuna que Pariu!” como fenômeno cultural e político

11/02/2016 // 5 comentários

Mauro Iasi / "O COMUNA QUE PARIU! é um bloco de carnaval que se organizou em 2009 por iniciativa da UJC (União da Juventude Comunista) e tomou forma mais definitiva em 2013, aquecido pelas lutas na cidade do Rio de Janeiro. Tornou-se uma iniciativa da base de cultura do PCB, hoje denominada de célula de cultura, que reúne militantes do partido, ainda que o bloco tenha aglutinado militantes de diversos campos da esquerda de forma bem ampla. Sua proposta inicial era apenas de ser um espaço de confraternização e encontro de companheiros e camaradas, mas foi assumindo uma identidade própria, uma qualidade artística e uma irreverência que lhe dão a feição que hoje assumiu." [...]