michel temer

De novo a falácia da redução de direitos trabalhistas

23/05/2016 // 2 comentários

Por Jorge Luiz Souto Maior / "E tão logo o 'impeachment' deu seu passo mais incisivo, com o afastamento da Presidenta Dilma e a nomeação de Temer, a primeira providência tomada pelo governo temporário foi a de anunciar a reforma trabalhista. A reforma em questão é apoiada em dois pilares: ampliação da terceirização e institucionalização do negociado sobre o legislado." [...]

O usurpador e o caminho da usurpação

20/05/2016 // 16 comentários

Por Mauro Iasi / "Temos no governo um usurpador. Mas devemos nos indagar sobre a natureza dessa usurpação. Para um marxista, o caráter de um governo se mede pelos interesses de classe que representa – por vezes direta e explicitamente, por vezes mediados e ofuscados por formas que dificultam a percepção do caráter de classe envolvido." [...]

Michael Löwy: O golpe de Estado de 2016 no Brasil

17/05/2016 // 59 comentários

Por Michael Löwy / "Vamos dar nome aos bois. O que aconteceu no Brasil, com a destituição da presidente eleita Dilma Rousseff, foi um golpe de Estado. Golpe de Estado pseudolegal, “constitucional”, “institucional”, parlamentar ou o que se preferir. Mas golpe de Estado." [...]

O colapso da democracia no Brasil

06/05/2016 // 9 comentários

Luis Felipe Miguel / "Sob a presidência de Michel Temer, o regime político brasileiro perde o direito de ser chamado de 'democrático', mesmo na compreensão menos exigente da palavra." [...]

Ponte para o abismo

27/04/2016 // 9 comentários

Por Luiz Bernardo Pericás // "A crise atual, por pior que seja, está reenergizando as mobilizações sociais e poderá aglutinar a esquerda. E isso é um alento. Que os nossos santos padroeiros, São Marx e São Lenin, nos ouçam. E nos ajudem. A luta será longa..." [...]

O carnaval das traições

30/03/2016 // 12 comentários

Flávio Aguiar / "O processo de impeachment à presidenta Dilma Rousseff é um verdadeiro carnaval das traições. Parece traduzir aquele ditado que diz que “o mais inocente matou a mãe para ir no baile dos órfãos”. É difícil puxar o fio da meada, tantos são eles. Comecemos então pelo mais óbvio." [...]