jornadas de junho

Reflexões de um ‘milifestante’

18/01/2016 // 4 comentários

"Tenho 22 anos. Acabo de chegar em minha casa depois de ter participado do 3º ato contra o aumento da tarifa dos transportes públicos da cidade de São Paulo. Fiz o percurso que foi do Theatro Municipal até o MASP. Tirando uma bomba que ouvimos no meio da manifestação (e não sabemos de que lado veio), foi tranquila. Nunca tinha visto tantos policiais em toda a minha vida reunidos e em pose de guerra. Tive notícia de que depois de terminada a manifestação, enquanto os manifestantes que tentaram pegar o metrô da linha verde, estação Consolação, negociavam a possibilidade de terem uma catraca livre, foram reprimidos com bombas de efeito moral jogadas pela tropa de choque. Gente que nem tinha ido manifestar e não seria o “alvo” dessa patuscada acabou sofrendo." [...]

Cenedic: uma sociologia à altura de Junho

26/05/2014 // 2 comentários

Ruy Braga / "Em primeiro lugar, apresentaremos neste artigo as principais interpretações da recente retomada de mobilizações populares no país e buscaremos elaborar uma hipótese alternativa. Por sua vez, esta hipótese nutre-sede um estilo sociológico crítico, reflexivo, militante e orientado para públicos extra-acadêmicos desenvolvido no Centro de Estudos dos Direitos da Cidadania (Cenedic) da Universidade de São Paulo (USP). Finalmente, argumentaremos que os principais protagonistas dos protestos foram os trabalhadores jovens, escolarizados, sub-remunerados e inseridos em condições precárias de vida e de trabalho, que, há quase duas décadas, são pesquisados pelo Cenedic." [...]