Você conhece Antonio Gramsci?

"Homens ou máquinas?", de Antonio Gramsci, é o livro de dezembro do Armas da crítica, o clube do livro da Boitempo. Fizemos uma seleção de conteúdos para quem ainda não conhece ou quer se aprofundar no pensamento do marxista sardo.

Antonio Gramsci, teórico e ativista político marxista, nasceu na Sardenha, Itália, em janeiro de 1891. Estudou na Universidade de Turim e em 1913 se filiou ao Partido Socialista Italiano. Foi o principal mentor do semanário L’Ordine Nuovo, porta voz dos Conselhos de Fábrica de Turim, em 1919-1920. Em 1921, participou da fundação do Partido Comunista da Itália. Eleito deputado em 1924, tornou-se o principal dirigente da agremiação. Foi preso em novembro de 1926 e em seguida condenado pelo Tribunal de exceção do regime fascista. Permaneceu preso até abril 1937 e morreu poucos dias depois de ser colocado em liberdade vigiada. Enquanto preso, redigiu vasta quantidade de anotações em 33 cadernos, que vieram a conformar uma obra extraordinária de filosofia e interpretação em interlocução crítica com os mais diferentes autores.

O livro de dezembro do Armas da crítica será Homens ou máquinas?, de Antonio Gramsci, nova obra da coleção Escritos Gramscianos. Assine até dia 15 de dezembro para garantir seu exemplar e todos os benefícios do nosso clube do livro! 

Como amalgamar o presente e o futuro, satisfazendo as urgentes necessidades do presente e trabalhando efetivamente para criar e antecipar o porvir?

Esse é o questionamento do marxista sardo que sintetiza as reflexões presentes nos 33 artigos reunidos na obra. A seleção, com metade das traduções inéditas em português, traz artigos de grande importância para a concepção gramsciana da luta de classes, com destaque para a questão da construção de uma subjetividade autônoma, da independência e autossuficiência das massas populares e da democracia operária como meio e fim para o socialismo. Os artigos também apresentam um retrato do período final da I Guerra Mundial e se desdobram nos dramáticos anos que culminaram na ascensão do fascismo.

Não perca o lançamento antecipado de Homens ou máquinas, dia 13 de dezembro às 11h, na TV Boitempo:


Já conhece a coleção Escritos gramscianos?

Inaugurada em 2020 com a publicação de Odeio os indiferentes, a coleção se propõe a reunir e abarcar o diverso pensamento de Antonio Gramsci. O objetivo é divulgar, com o devido cuidado editorial, uma voz que as forças retrógradas tentaram calar muito cedo e que, no entanto, repercute através dos tempos e tem muito a dizer para as atuais e futuras gerações.

Escritos gramscianos tem o conselho editorial composto por Alvaro Bianchi, Daniela Mussi, Gianni Fresu, Guido Liguori, Marcos Del Roio e Virgínia Fontes.

Odeio os indiferentes é uma seleção de escritos de 1917 de Antonio Gramsci feita por Alvaro Bianchi e Daniela Mussi. A coletânea apresenta as divergências sobre socialismo e revolução entre Gramsci e o Partido Socialista Italiano, o PSI, do qual o filósofo era membro; perpassa os acontecimentos da Revolução Russa; traz análises sobre os bolcheviques e seu líder, Vladimir I. Lênin; expõe críticas e diagnósticos sobre a Primeira Guerra Mundial; e oferece previsões sobre os rumos do socialismo italiano. Além dos artigos, o volume traz todo um aparato crítico elaborado pelos tradutores: texto de apresentação, notas de rodapé e cronologia da vida e da obra do pensador marxista. Confira a live de lançamento com Daniela Mussi, Alvaro Bianchi, Virgínia Fontes e mediação de Isabella Marcatti:


Quer saber mais sobre a vida de Antonio Gramsci?

Para saber mais sobre a vida do autor da caixa de dezembro, confira Antonio Gramsci, o homem filósofo, biografia intelectual escrita por Gianni Fresu, que revela a estrutura de profunda continuidade na produção teórica do pensador sardo. Sem menosprezar a coexistência, em Gramsci, de diferentes necessidades e perspectivas, contrapõe-se às supostas divisões ideológicas entre um antes e um depois, um “Gramsci político” e um “homem de cultura”. Veja o debate de lançamento com Gianni Fresu, Marcos Del Roio e mediação de Isabella Marcatti:


Quer compreender os conceitos fundamentais da obra do marxista sardo?

Escrito por estudiosas e estudiosos de nacionalidades, culturas e áreas diversas, o Dicionário gramsciano (1926-1937), organizado por Guido Liguori e Pasquale Voza, reconstrói o sentido das palavras e dos conceitos presentes nos Cadernos do cárcere e nas Cartas do cárcere. Ao combinar, em seus mais de 600 verbetes, rigor científico e clareza textual, esta obra visa a divulgar com precisão o pensamento de um dos maiores teóricos marxistas da modernidade. Confira também a playlist completa na TV Boitempo sobre conceitos fundamentais da obra de Gramsci.


Quer entender melhor sobre a elaboração da política de frente única em Gramsci?

Em Os prismas de Gramsci, o cientista político Marcos Del Roio mostra como Gramsci desenvolve a fórmula política da frente única como uma estratégia revolucionária de fôlego, algo que não foi alcançado por nenhum outro grupo político ou teórico no contexto da Internacional Comunista. Gramsci concebe na prática teórica um caminho de unificação das classes trabalhadoras, sua elevação intelectual e moral, a configuração de uma visão de mundo antagônica à da burguesia, a constituição de uma nova sociabilidade.


Quer saber qual o lugar ocupado por Antonio Gramsci na teoria política?

Em De Rousseau a Gramsci, Carlos Nelson Coutinho aponta as potencialidades transformadoras e os dilemas de fenômenos políticos, como a democracia, pelo pensamento de Rousseau, Hegel, Marx e Gramsci, além de aprofundar o compromisso entre reflexão e ação que caracteriza as suas obras. Para ele é preciso confrontar e superar a ideia de democracia como um simples jogo competitivo pelo poder político.


Qual o marxismo formulado por Antonio Gramsci?

Daniela Mussi, organizadora e tradutora de Odeio os indiferentes, analisa nessa aula do VI Curso Livre Marx-Engels os legados de Antonio Gramsci para o marxismo.


Quer saber por que Antonio Gramsci assusta tanto a direita?

Para Virgínia Fontes, não é nenhuma surpresa que o pensamento de Antonio Gramsci ainda assuste tanto as classes dominantes. Atenta à sofisticação da caracterização gramsciana de Estado e sociedade civil, Virgínia explica alguns dos conceitos-chave da obra de Gramsci, como Estado ampliado e aparelhos hegemônicos privados e defende a enorme atualidade do marxista sardo para as lutas do presente.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: