destaque

Judith Butler: Por que Trump nunca admitirá sua derrota

29/01/2021 // 1 comentário

Por Judith Butler / "O trumpismo sobreviverá a Trump, continuando a assumir novas formas. O supremacismo branco é uma fantasia política, mas também uma realidade histórica. Ele pode ser compreendido, em parte, como a recusa a velar a perda de supremacia que o movimento em defesa de vidas negras e de ideais de justiça racial legitimamente demanda." [...]

Crítica do valor: uma apresentação

22/01/2021 // 2 comentários

Maurilio Botelho faz uma introdução à vertente marxista conhecida como "crítica do valor", destrinchando os três aspectos centrais das elaborações teóricas e políticas de seus principais autores. O número mais recente da revista da Boitempo traz um dossiê de capa dedicado ao tema. [...]

Žižek: O verdadeiro golpe de Trump

14/01/2021 // 7 comentários

Slavoj Žižek / "As verdadeiras vítimas de Trump são seus próprios apoiadores comuns que levam a sério sua tagarelice contra as elites corporativas liberais e os grandes bancos. Ele é o traidor de sua própria causa populista." [...]

25 anos da Boitempo!

05/10/2020 // 2 comentários

O aniversário é da Boitempo mas quem ganha é você... Abrimos as comemorações colocando em promoção os 25 livros mais pedidos de toda a história da editora! [...]

Quando deixamos de exigir o impossível

10/09/2020 // 1 comentário

Jones Manoel / "A burguesia ganhou a luta de classes no século vinte. Precisamos de um balanço histórico e político sério da época contrarrevolucionária em que vivemos e das últimas décadas da esquerda brasileira. Só assim poderemos libertar nossa imaginação política do pragmatismo rasteiro em que ela se encontra aprisionada." [...]

Por uma esquerda que não odeie o dinheiro

12/08/2020 // 8 comentários

Christian Dunker / "Enquanto não inventarmos uma nova maneira de fazer circular o dinheiro sem que ele seja um pecado laico entre nós, será difícil ganhar eleições, se apresentar publicamente sem ser percebido como hipócrita ou arrogante, e recuperar a nossa capacidade coletiva de sonhar." [...]

O lugar de Marx e Engels na modernidade: raça, colonialismo e eurocentrismo

31/07/2020 // 1 comentário

Por Jones Manoel / "O materialismo histórico, na época de Marx e Engels, não combatia apenas o idealismo e outras formas filosóficas burguesas. Batia de frente com as teorias racialistas. O marxismo, antes de qualquer “adaptação nacional” nos países dependentes, coloniais e semicoloniais da África, Ásia ou América Latina e Caribe, já estava inclinado a transformar-se numa indispensável arma na luta antirracista e anticolonial." [...]