Os últimos escritos econômicos de Karl Marx

"Em tempos de hegemonia neoliberal, retomar sobre bases sólidas os fundamentos da crítica da economia política do autor de 'O capital' é tarefa urgente."

Por Edmilson Costa.

“Glosas marginais ao Tratado de economia política de Adolph Wagner” e “Notas sobre a reforma de 1861 e o que daí se desdobrou na Rússia” – dois dos últimos trabalhos econômicos de Marx – são anotações que, embora esparsas e fragmentárias, como todas as anotações, possuem grande significado para pesquisa, aprofundamento e continuidade da obra marxiana. O volume Últimos escritos econômicos, ora lançado pela Boitempo, reúne ambos em tradução inédita para o português por Hyury Pinheiro, com organização e apresentação de Sávio Cavalcante.

No primeiro texto, Marx trava um debate com Adolph Wagner, então influente professor universitário alemão. Wagner critica a teoria do valor de Marx por dividir o valor em valor de uso e valor de troca. Para o professor existiria apenas uma classe de valor – o valor de uso. Ele ainda critica Marx por deduzir que o trabalho é a fonte do valor de todas as mercadorias e por não considerar o ganho de capital como seu elemento constitutivo. Marx rechaça de pronto a confusão entre tais categorias, pois ambas teriam em comum apenas a palavra valor.

O valor de uso é resultado do trabalho concreto, ou seja, da especialidade de cada trabalhador, enquanto o valor resulta do trabalho abstrato, comum a todas as atividades laborais. A forma social concreta do produto do trabalho, a mercadoria, é, por um lado, valor de uso e, por outro, valor de troca, já que este é uma forma de manifestação do valor, não seu próprio conteúdo. Marx também nunca apresentou o ganho capitalista como um roubo contra os trabalhadores. O que o capitalista faz é se apropriar do mais-valor, parcela do trabalho não pago aos produtores diretos.

No segundo texto, “Notas sobre a reforma de 1861 na Rússia”, Marx procura avançar na reflexão sobre o capitalismo de sua época a partir da sistematização de materiais quantitativos e informes de militantes russos. O estudo busca apreender as modificações que ocorreram na Rússia após a abolição da servidão, levando em conta que esse processo gerou significativo desenvolvimento das forças produtivas, ampliando exportações e ensejando a construção de um sistema de crédito. Marx estava muito interessado nos acontecimentos na Rússia, a ponto de aprender russo e colecionar pilhas de material estatístico sobre o país. Ele pressentia transformações revolucionárias. Estava certo.

Em tempos de hegemonia neoliberal, retomar sobre bases sólidas os fundamentos da crítica da economia política do autor de O capital é tarefa urgente.

***

Últimos escritos econômicos: anotações de 1879-1882, de Karl Marx

Organização e apresentação: Sávio Cavalcante

Tradução: Hyury Pinheiro

As “Glosas marginais ao Tratado de economia política de Adolph Wagner” são as reações de Marx à leitura que Wagner fez de O capital, o que concede um caráter especial ao manuscrito, pois o leva a retomar vários conceitos e argumentos de sua crítica da economia política. O caráter fragmentário do material – que combina longas transcrições da obra comentada com respostas ou observações críticas de Marx – não impede que dele sejam extraídas ideias e elaborações com grande repercussão em debates de fundo do marxismo, das ciências humanas em geral e do contexto intelectual europeu envolto em grandes conflitos militares, que, décadas depois, desaguou no fascismo. – Sávio Cavalcante

Além da problemática apreendida a contrapelo acerca do processo de mudança social na Rússia, como a existência ou não de “etapas” históricas de uma marcha universal rumo ao socialismo, a necessidade ou não de processos transformativos determinados etc., as “Notas sobre a reforma de 1861 e o que daí se desdobrou na Rússia” suscitam temas que comporiam o “livro sobre o Estado” planejado por Marx em fins dos anos 1850 e que se interseccionam com as determinações próprias do capital – Hyury Pinheiro

Image may contain: text

A Boitempo e a Tapera Taperá convidam para o debate de mais um lançamento da coleção Marx-Engels: “Últimos escritos econômicos”, de Karl Marx. Gratuito e aberto ao público em geral, o evento contará com a presença dos organizadores Sávio Cavalcante e Hyury Pinheiro e mediação de Bruna Della Torre.

* * *

ÚLTIMOS ESCRITOS ECONÔMICOS: Debate de lançamento
com os organizadores Sávio Cavalcante e Hyury Pinheiro e mediação de Bruna Della Torre.
Quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020
Horário: 19h00

Tapera Taperá
Endereço: Av. São Luís, 187 – 2º andar, loja 29
República, São Paulo – SP

2 comentários em Os últimos escritos econômicos de Karl Marx

  1. João Bosco // 20/02/2020 às 7:38 pm // Responder

    Quero comprar o livro! Por favor, como procedo?

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: