Marxismo

O marxismo surrealista de Michael Löwy

08/11/2018 // 2 comentários

Por Roberto Schwarz / "Michael Löwy é muito conhecido como historiador das ideias da esquerda, e praticamente desconhecido como militante do surrealismo. Entretanto, desde cedo já apostava no valor artístico da profanação." [...]

Samir Amin (1931-2018)

13/08/2018 // 1 comentário

Recebemos com muito pesar que recebemos a notícia do falecimento de Samir Amin na tarde de ontem. Como forma de homenagem, o Blog da Boitempo disponibiliza abaixo seu artigo “Economia de mercado ou capitalismo financeiro oligopólico?”, publicado originalmente na edição de número 12 da revista semestral da Boitempo, a Margem Esquerda. Escrito às portas da crise econômica internacional de 2008, o texto analisa a evolução do capitalismo para um sistema financeirizado e oligopolista, ressaltando suas implicações sociais e políticas, como a emergência de uma plutocracia das altas finanças, e encerra convocando a urgência de uma solidariedade entre os trabalhadores de todo planeta, do Norte ao Sul global. [...]

Marx e a ciência política

07/05/2018 // 2 comentários

Por Luis Felipe Miguel / "Toda a ciência social digna de seu nome toma por base alguma concepção materialista da história e, assim, é tributária do pensamento de Marx." [...]

O Sartre de Mészáros

14/11/2017 // 2 comentários

Por Franklin Leopoldo e Silva. O livro A obra de Sartre: Busca da liberdade e desafio da história, de István Mészáros, pode ser visto como o encontro de duas atitudes que convivem num mesmo autor [...]

István Mészáros e a compreensão da práxis

13/11/2017 // 1 comentário

Por Wolfgang Leo Maar / "A apreensão da posição de alternativas concretas e de como se sustentam e desenvolvem constitui o objetivo fundamental na obra de István Mészáros. Para ele, a crítica só não basta; é preciso, simultaneamente, práxis." [...]

O futuro da Revolução Russa

30/10/2017 // 4 comentários

Por Lincoln Secco / "Logo depois de Outubro de 1917 os bolcheviques proscreveram a História como disciplina porque ela reproduzia o patriotismo e a ideologia da classe dominante. Mais tarde, Stálin reabilitou a disciplina nas escolas e encomendou manuais convencionais com nomes e datas." [...]

Ler o Livro III de “O capital”

11/05/2017 // 2 comentários

Por Sara Granemann / "Ainda que o Livro III possa ser o de mais difícil compreensão – e aqui é preciso evitar o exótico artificio de hierarquizar e ranquear os livros constitutivos d’O capital –, sua leitura é absolutamente incontornável, mais ainda no presente, para aquelas e aqueles que precisam não apenas interpretar, mas transformar o mundo." [...]