PCB

Nós sabemos fazer um país

26/04/2018 // 12 comentários

Por Mauro Iasi / "Nós sabemos como transformar esta catástrofe em um país, mas para isso precisamos derrotar aqueles que ganham muito transformando este país em uma catástrofe." [...]

Para onde vamos: socialismo ou barbárie?

21/06/2017 // 5 comentários

Por Anita Leocadia Prestes / "Na verdade, no curto prazo não existe uma solução que realmente contemple os anseios populares e dê resultados positivos. As 'esquerdas' precisam reconhecer isso e contribuir para o esclarecimento das massas, mostrando-lhes que a disputa eleitoral e a 'democracia representativa' não constituem a solução. No máximo, podem ser coadjuvantes na atividade fundamental de organização dos trabalhadores, de organização popular, e na luta cotidiana que deve ser desenvolvida em cada lugar de trabalho, de estudo e de moradia em torno das reivindicações mais sentidas dos setores populares." [...]

Cabo Dias, o revolucionário de 1935

18/11/2016 // 4 comentários

Por Milton Pinheiro / "Está completando 103 anos do nascimento de Giocondo Dias, o dirigente político que substituiu Luiz Carlos Prestes na Secretaria Geral do PCB. Trata-se do cabo Vermelho, um dos comandantes do governo revolucionário de quatro dias, no Rio Grande do Norte, em 1935." [...]

Eneida, a voz poderosa

31/10/2016 // 4 comentários

Por José Paulo Netto / "É possível arriscar a hipótese de que as novas gerações brasileiras, mesmo nos seus segmentos letrados e que passam pela academia, não conheceram/conhecem Eneida. Se a hipótese tem pertinência, agora o que há a fazer é contribuir para que este público se interesse por conhecê-la. Estas gerações só têm a ganhar – sob todos os aspectos – se também ouvirem a voz poderosa de Eneida." [...]

O “petismo” como problema moral

07/09/2016 // 11 comentários

Por Mauro Luis Iasi. “a vida ético-individual implica necessariamente uma responsabilidade histórico social nas decisões, nos comportamentos” – GYÖRGY LUKÁCS Sempre afirmamos e continuamos [...]

O bloco “Comuna que Pariu!” como fenômeno cultural e político

11/02/2016 // 5 comentários

Mauro Iasi / "O COMUNA QUE PARIU! é um bloco de carnaval que se organizou em 2009 por iniciativa da UJC (União da Juventude Comunista) e tomou forma mais definitiva em 2013, aquecido pelas lutas na cidade do Rio de Janeiro. Tornou-se uma iniciativa da base de cultura do PCB, hoje denominada de célula de cultura, que reúne militantes do partido, ainda que o bloco tenha aglutinado militantes de diversos campos da esquerda de forma bem ampla. Sua proposta inicial era apenas de ser um espaço de confraternização e encontro de companheiros e camaradas, mas foi assumindo uma identidade própria, uma qualidade artística e uma irreverência que lhe dão a feição que hoje assumiu." [...]