bolsonaro

Assassinatos no campo em dois tempos históricos

14/12/2018 // 3 comentários

Por João Alexandre Peschanski / "A resistência social ao governo Bolsonaro precisa entender a nova forma da relação entre o Estado e o poder do atraso. É isso que possivelmente se manifesta nos assassinatos dos líderes sem-terra na Paraíba." [...]

O Doi-Codi do século XXI

13/12/2018 // 1 comentário

Por Edson Teles / "Se somar à Força Tarefa a Lei Antiterrorismo, de 2016, cujo conteúdo permite a criminalização dos movimentos e lutas sociais, emerge a reestruturação da centralização de políticas repressivas. Fabrica-se, em meio às transformações dos últimos anos, um DOI-CODI do século XXI, manejando centralização com big datas, tecnologias de vigilância e ideologia de segurança nacional. Sabe-se que com o novo governo reacende-se o discurso de que haveria um inimigo da nação e esse seria interno, íntimo." [...]

AI-5: o braço estendido da transição inconclusa

12/12/2018 // 5 comentários

Por Milton Pinheiro / "A reorganização dos postulados políticos e ideológicos do AI-5, numa nova perspectiva de ditadura dentro da ordem capitalista, está em germinação com a eleição do miliciano Jair Bolsonaro e sua plataforma/organograma de um Estado de exceção." [...]

Cultura inútil: Futuro, que futuro?

07/12/2018 // 4 comentários

De Sêneca a Einstein, passando por Clarice e Millôr, Mouzar Benedito reúne as melhores frases e os melhores ditados sobre "futuro" para ajudar a calibrar nossos calendários a partir de agora. [...]

Žižek: A eleição de Bolsonaro e a nova direita populista

04/12/2018 // 28 comentários

Em entrevista exclusiva ao Blog da Boitempo, o filósofo esloveno comenta a eleição de Bolsonaro no contexto da onda global de ascensão da extrema-direita populista e provoca: “a única maneira de salvar aquilo que há de bom na tradição liberal será na base de uma política mais radical de esquerda”. [...]

Mais Mano Brown: reflexões pós-eleições (parte 1)

01/11/2018 // 5 comentários

Por Juliana Borges / "O discurso de Mano Brown foi muito mal interpretado, principalmente pelos setores médios do progressismo. Mas o intelectual orgânico, forjado nas ruas do Capão Redondo, estava apenas alertando para como a barbárie havia se instaurado nas relações e no cotidiano das periferias e o quanto a falta de presença e de construção coletiva estava cegando a nossa defesa por princípios democráticos." [...]

Aspectos ideológicos do bolsonarismo

31/10/2018 // 12 comentários

Por Felipe Catalani / "A própria ameaça se tornou um dos cernes da ideologia: com o poder de ameaçar sente-se que algum poder é possível ter, nem que seja o de botar medo, mesmo que para além disso não se tenha poder algum. A única felicidade possível do bolsonarista, que não é felicidade alguma, é o prazer proporcionado pela ameaça ou pela punição, em que se misturam ressentimento e requintes de sadismo." [...]