Livros para entender a guerra na Ucrânia

Seleção de livros e conteúdos para compreender a história, a economia e a geopolítica mundial por trás do conflito.

Há um mês começou o conflito entre a Rússia e a Ucrânia. A guerra entre os dois países extrapola um problema pontual entre nações vizinhas, revelando questões que se estendem desde a Guerra Fria e podem ser entendidas a partir de análises históricas, geopolíticas e econômicas que levem em conta o papel dos Estados Unidos e da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) na expansão do imperialismo.

Selecionamos a seguir obras que podem ajudar a entender o conflito, a geopolítica mundial, o imperialismo norte-americano e sua hegemonia financeira e o estado de exceção permanente em que nos encontramos.

História, estratégia e desenvolvimento, de José Luís Fiori
Quer entender como a geopolítica é chave fundamental para a compreensão do sucesso do desenvolvimento econômico em alguns países e da falência de tantos outros? Confira História, estratégia e desenvolvimento. No livro, o cientista político José Luís Fiori faz uma síntese da geopolítica do desenvolvimento capitalista. A partir de uma profunda análise da história mundial por meio da ótica capitalista, Fiori aborda desde a Europa do século XII até a globalização dos dias atuais, passando pela formação das economias nacionais, as lutas pelo poder e as guerras europeias.

A política externa norte-americana e seus teóricos, de Perry Anderson
Quer saber como os Estados Unidos desenvolveram seu poder imperial desde o final da Guerra Fria? Confira A política externa norte-americana e seus teóricos. O livro do historiador inglês Perry Anderson reconstitui os principais acontecimentos e inflexões da política externa dos EUA desde o fim da Segunda Guerra até os dias atuais, fazendo uma análise crítica desse período e de como foram tecidas as bases ideológicas, políticas, militares e institucionais em que se sustenta o poder imperial do país. A primeira parte se centra na análise das três frentes de expansão dos EUA: as operações naquele que um dia foi o Terceiro Mundo de antigas terras coloniais; a batalha com o que outrora foi o Segundo Mundo dos Estados comunistas; e os objetivos perseguidos por Washington no Primeiro Mundo do próprio capitalismo avançado. A segunda parte do livro se debruça sobre o pensamento dos principais analistas estratégicos do establishment norte-americano, que forma um sistema de discursos sobre o qual relativamente pouco tem sido escrito.

A finança mundializada: raízes sociais e políticas, configuração, consequências, organização de François Chesnais
Quer entender como o mercado financeiro se relaciona com a hegemonia política e militar dos EUA? Em A finança mundializada, François Chesnais e mais 11 autores de diversas áreas da economia analisam a configuração das relações econômicas e financeiras internacionais associadas à hegemonia dos EUA, os fundos de pensão e fundos coletivos norte-americanos, e o lugar ocupado pelas finanças nas transformações do sistema militar-industrial do país. Os ensaios explicam de modo claro e abrangente a face real da globalização neoliberal a partir de uma intrincada rede de interesses construída pelos mercados financeiros internacionais sob a necessidade voraz de reprodução do capital, que gera ilusões de riqueza, desestrutura países e estimula guerras em nome do lucro.

O dinheiro, de Émile Zola
Quer entender a energia desumana que impulsiona o capital? Em O dinheiro, Émile Zola aborda a especulação financeira na época em que Paris operava uma das maiores bolsas de valores do mundo. A obra traz muitas similaridades com o mundo contemporâneo com enredos que envolvem crise bancária e financeira, práticas ilícitas, manipulação da imprensa, política, poder e sexo. A literatura ajudando a compreender as profundezas de uma realidade que ainda nos assombra.

Apologia dos bárbaros: ensaios contra o império, de Mike Davis
Para entender as transformações ocorridas após a derrubada das torres do World Trade Center em relação à política interna e externa dos Estados Unidos através das análises de um crítico ferrenho do imperialismo norte-americano. Apologia dos bárbaros se propõe a celebrar a contranarrativa dos que não pertencem à autoproclamada “civilização” hegemônica (os quais, portanto, inserem-se automaticamente na categoria amorfa da barbárie).

O império do capital, de Ellen Meiksins Wood
Mas o que afinal pode significar imperialismo na ausência de conquista colonial e dominação imperial direta? Desmanchando consensos, Ellen Meiskins Wood apresenta neste livro uma das mais respeitadas análises do imperialismo norte-americano, para ela, um fenômeno absolutamente inédito na história mundial. O livro investiga o novo imperialismo contra o fundo contrastante das formas mais antigas, desde a Roma antiga, passando pela Europa medieval, o mundo árabe maometano, as conquistas espanholas e o império comercial holandês. 

Estado de exceção, de Giorgio Agambem
Quer saber como o estado de exceção se tornou a regra? Obra fundamental para entender o Estado e a política contemporânea, Estado de exceção, de Giorgio Agambem expõe as áreas mais obscuras do direito e da democracia. Justamente as que legitimam a violência, a arbitrariedade e a suspensão dos direitos, em nome da segurança, a serviço da concentração de poder. Um poder além de regulamentações e controle, que hoje não é mais excepcional, mas o padrão de atuação dos Estados.

O que resta de Auschwitz: o arquivo e a testemunha, de Giorgio Agamben
Como narrar o inenarrável ou testemunhar sobre algo que está além da compreensão humana? A partir de uma análise profunda do papel do testemunho como documento histórico e de seus limites enquanto relato pessoal, Agamben busca entender as dimensões da produção escrita dos sobreviventes do Holocausto nazista. Trata-se de leitura fundamental, em que Auschwitz é apresentado como o espaço de uma experiência em que se fundem as fronteiras entre o humano e o inumano, a vida e a morte, colocando à prova a reflexão de nosso tempo, que mostra sua insuficiência por deixar aparecer, entre suas ruínas, o perfil incerto de uma nova ética.

Leia no Blog da Boitempo:
Guerra da Ucrânia – a conjuntura e o sistema, por José Luis Fiori
Para uma autocrítica da Europa, por Boaventura de Sousa Santos
A crise da Ucrânia e o acordo entre Rússia e China, por José Luis Fiori
Ucrânia: enfrentamento local, razões globais, por Gilberto Maringoni
Vladimir Putin e a paródia do Ocidente, por Rafael Burgos e Timothy Bryar

Na TV Boitempo, confira a coluna de Mauro Iasi sobre o militarismo dos Estados Unidos:

2 comentários em Livros para entender a guerra na Ucrânia

  1. antonio jose florencio de souza // 30/03/2022 às 2:48 pm // Responder

    BONS LIVROS

    Curtido por 1 pessoa

3 Trackbacks / Pingbacks

  1. Guerra da Ucrânia – a conjuntura e o sistema – Blog da Boitempo
  2. Da guerra fria à paz quente – Blog da Boitempo
  3. Redes e classes sociais: frentes de guerra muito além da Ucrânia – Blog da Boitempo

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: