Cultura inútil: Obediência: que horror!

(Subserviência, complacência, resignação, obediência passiva, vassalagem, submissão, subordinação, tutela... Essas expressões lembram alguém daqui em relação a um governo de fora?)

Por Mouzar Benedito.

Assim disse Millôr Fernandes: “A mística da obediência cega e irrefletida seria ridícula se não fosse sinistra. O cara que jogou a bomba de Hiroshima também dizia que estava obedecendo ordens”.

Esse dito dele me remete a uma outra história com bombas…

O primeiro míssil largamente utilizado na Segunda Guerra foi a bomba V2. Segundo consta, foram disparados 4.300 misseis desses, dos quais 1.230 sobre Londres, onde mataram 2.511 pessoas e feriram gravemente outras 5.869. Seu criador foi o físico Wernher von Braun, que entrou para o partido Nazista em 1940.

Há uma história de que numa entrevista perguntaram se ele tinha problema de consciência por ver sua invenção ser usada para matar milhares e milhares de pessoas, e ele, cinicamente, respondeu algo assim: “Eu faço as bombas subirem. Onde elas vão cair é decisão dos militares”. Ele “obedecia” Hitler, que encomendava armas cada vez mais mortíferas, e sua “obediência” cegava sua inteligência e amortecia qualquer sentimento moral. Fingia-se sem culpa pelas mortes que ajudou a causar.

No fim da guerra entregou-se às tropas dos Estados Unidos, e foi obedecer ao governo de lá. Por mais criminosa que tenha sido sua história como cientista, ficou livre e reverenciado, trabalhando para o governo vencedor. As coisas funcionam assim, não é? Criou outros misseis, foi figura central na NASA e depois acabou diretor de uma lucrativa empresa privada.

Cito esta história porque ela me faz pensar nos subservientes obedecedores de ordens imorais. Até cientistas! Em Nuremberg, depois da guerra, no julgamento de nazistas responsáveis pelo assassinato de milhares ou milhões de pessoas, eles diziam simplesmente que obedeceram a ordens. Mas não foram perdoados por isso: o tribunal decidiu que ninguém tem que obedecer a ordens assassinas, imorais… E foram condenados. Então, quando alguém diz que cometeu barbaridades porque obedecia a ordens, a resposta óbvia é que o Tribunal de Nuremberg já julgou isso – não é desculpa.

Certo, há casos como o de von Braun e outros cientistas que interessavam a governos de países vencedores e foram trabalhar para eles. O Tribunal fechou os olhos para esses casos ou relativizou a atuação dessas figuras? Em vez de punidos, foram premiados, não é?

Sei que continua havendo quem obedeça a ordens cegamente, uma coisa muito bem vista pelos mandões, e pelos obedientes também. Acham que se darão bem sendo obedientes. Cultuam o poder de quem manda e a subserviência dos obedientes. Gente sem ética obedece ditadores e qualquer autoridade igualmente sem ética.

E a obediência é tratada como sinal de inteligência. Criaram até um mantra subserviente e odioso sobre isso: “Manda quem pode, obedece quem tem juízo”. Quando alguém me fala essa trolha já o considero um desqualificado, e respondo: “Não tenho nenhum poder para mandar, mas também nenhum juízo para obedecer”.

Coletei uns pensamentos sobre o tema e repasso aqui.

Gandhi: “Podem me bater, quebrar meus ossos, me matar – terão meu cadáver, mas não minha obediência”.

***

Noam Chomsky: “A forma inteligente de manter as pessoas obedientes é limitar estritamente o espectro de opinião aceitáveis, mas permitir um debate intenso dentro daquele espectro”.

***

Victor Hugo: “No fundo, Deus quer que o homem desobedeça. Desobedecer é procurar”.

***

Melanie Klein (psicanalista austríaca): “Quem come do fruto do conhecimento é sempre expulso de algum paraíso”.

***

Agustina Bessa-Luís: “Sendo que a vida humana é dominação organizada, e o princípio da realidade é adaptação a essa mesma dominação – há a rebeldia como atividade nobre”.

***

A. P. Snow: “Crimes mais horrendo têm sido cometidos em nome da obediência do que em nome da rebeldia”.

***

Frederico, o Grande: “Se os meus soldados pensassem, já não haveria nenhum nas filas”.

***

Francisco de Quevedo: “Uma coisa é nos soldados obedecer às ordens, outra seguir o exemplo. Uns têm como retribuição o soldo, outros a glória”.

***

Cícero: “Ninguém tem a obrigação de obedecer aquele que não tem o direito de mandar”.

***

Roland Barthes: “O fascismo não é impedir-nos de dizer, é obrigar-nos a dizer”.

***

José Martí: “Homem nenhum nasceu para ser pisado”.

***

José Martí, de novo: “Os homens têm dois caminhos quando nascem: o da submissão que os esmaga e deteriora, ou o da estrela que ilumina, mas mata”.

***

Simone de Beauvoir: “Que nada nos defina. Que nada nos sujeite. Que a liberdade seja a nossa substância”.

***

Denis Diderot: “A submissão à vontade geral é o vínculo de todas as sociedades, sem excetuar as que são formadas pelo crime”.

***

Saint-Exupéry: “Tenho o direito de exigir obediência, porque as minhas ordens são sensatas”.

***

Carlos Drummond de Andrade: “A minha vontade é forte, mas minha disposição em lhe obedecer é fraca”.

***

Vergílio Ferreira: “Há homens que não suportam a ideia da amizade por verem que nela apenas uma submissão ao de quem são amigos”.

***

D. Xiquote: “Dizia uma senhora: vivo sempre no mais perfeito acordo com o meu marido: fazemos sempre o que eu quero”.

***

Ditado popular: “Em casa, manda ela, e nela mando eu”.

***

Madonna: “Acredito que muito do meu temperamento sangue quente e passional seja italiano. Gosto de homens preocupados e de temperamento forte e difícil. Os italianos são dominadores e às vezes eu gosto de ser submissa”.

***

Clarice Lispector: “Às vezes eu faço alguma coisa proibida, só para lembrar que eu sou livre”.

***

Augusto Comte: “O hábito da submissão constitui o primeiro requisito da ordem humana”.

***

Eric Fromm: “O ato de desobediência, como ato de liberdade, é o começo da razão”.

***

Sartre: “Detesto as vítimas quando elas respeitam os seus carrascos”.

***

Provérbio Viking: “Rios de sangue não trazem paz, mas trazem obediência”.

***

Salvador de Madriaga y Rojo: “O poder é a capacidade de obter obediência”.

***

Nietzsche: “Aquele que sabe mandar encontra sempre quem deva obedecer”.

***

James Dean: “Quando um ator interpreta uma cena exatamente da forma como o diretor, manda, isso não é atuar. É seguir instruções. Qualquer pessoa com qualificações físicas pode fazer isso”.

***

Henry Thoreau: “A desobediência é o verdadeiro fundamento da liberdade. Os obedientes devem ser escravos”.

***

Sophie Ségur (escritora russa): “O império da beleza não conhece rebeldes”.

***

Immanuel Kant: “É por isso que se mandam as crianças à escola: não tanto para que aprendam alguma coisa, mas para que se habituem a estar calmas e sentadas e a cumprir escrupulosamente o que lhe ordena, de modo que depois não pensem

mesmo que têm de pôr em prática suas ideias”.

***

Tolstoi: “Pensam alguns que é impossível governar pessoas sem violência. E assim fazem o que fazem aos cavalos, quando os cegam a fim de que andem mais obedientemente em círculos”.

***

La Fontaine: “As pessoas serão como antes, a ovelha enviada ao abatedouro ou à pastagem enquanto obedece ao cão pastor”.

***

Albert Camus: “Todo o cumprimento é uma sujeição, obriga a um cumprimento maior”.

***

Pagu: “Lembro minha submissão absoluta. Não ao homem. Ao amor”.

***

Ralph W. Emerson: “Somente a obediência é que dá o direito ao mando”.

***

Ernest Renan: “O homem que obedece é quase sempre melhor do que aquele que comanda”.

***

Correia Júnior: “O mundo é filho da desobediência. Se Adão tivesse cumprido as ordens do Senhor, a humanidade ficaria limitada nas personagens do Paraíso”.

***

Nietzsche: “A desobediência a Deus, quer dizer, ao sacerdote, à lei, recebe agora o nome de pecado”.

***

Santo Agostinho: “Obedecei mais aos que ensinam do que aos que mandam”.

***

Jean Retz: “O clero, que dá sempre o exemplo do servilismo, prega-o aos outros sob o título de obediência”.

***

Alberto Caeiro: “Pensar em Deus é desobedecer a Deus, porque Deus quis que o não conhecêssemos. Por isso não se mostra”.

***

Simone de Beauvoir: “Os opressores não seriam tão fortes se não tivessem cúmplices entre os próprios oprimidos”.

***

Benjamin Franklin: “Leis demasiado suaves nunca se obedecem; demasiado severas, nunca se executam”.

***

Martin Luther King: “É nosso dever moral, e obrigação, desobedecer a uma lei injusta”.

***

Machado de Assis: “A vida é cheia de obrigações que são cumpridas quanto mais você tem que infringir com ousadia”.

***

Gustave Le Bon: “Não existe partido extremista que não reclame a liberdade, mas todos pretendem que ela predomine com métodos idênticos aos empregados outrora para impor a sujeição”.

***

Julian Assange: “A Wikileaks pratica a desobediência civil, quer dizer, somos uma organização que trata de fazer que o mundo seja mais civilizado, e atua contra organizações abusivas que pressionam na direção oposta”.

***

Rabindranath Tagore: “O homem em sua essência não deve ser escravo, nem de si mesmo nem dos outros, mas sim um amante. Sua única finalidade está no amor”.

***

Hannah Arendt: “Visto que a autoridade sempre exige obediência, ela é comumente confundida com alguma forma de poder, de violência. Contudo, a autoridade exclui a autilização de meios externos de coerção; onde a força é usada, a autoridade em si mesmo fracassou”

***

William Penn: “A liberdade sem obediência é confusão, e a obediência sem liberdade é escravidão”.

***

François La Rochefoucauld: “A maioria pensa que é mestra de si mesma, quando, de fato, obedece, e, se escolhe livremente, o coração leva-a ao caminho não escolhido”.

***

La Rochefoucauld, de novo: “A humildade não é mais que uma falsa submissão de que nos servimos para submeter os outros; é um artifício do orgulho, que se rebaixa para melhor se elevar. E, apesar de se transformar de mil maneiras, nunca se disfarça tão bem nem engana tão eficazmente quando se esconde sob a capa da humildade”.

***

Oscar Wilde: “É através da desobediência que se faz o progresso. Através da desobediência e da rebelião;

***

Oscar Wilde, de novo: “A desobediência é, aos olhos de qualquer estudioso de História, a virtude original do homem”.

***

Paulo Freire: “Por uma educação qe nos ensine a pensar, e não que nos ensine a obedecer”.

***

Marilyn Monroe: “Se eu obedecesse a todas as regras, jamais teria chegado onde eu cheguei”.

***

Jean Cocteau: “Nada existe de audacioso sem a desobediência às regras”.

***

Raul Seixas: “A desobediência é uma virtude necessária à criatividade”.

***

Bob Marley: “Se você obedece a todas as regras, acaba perdendo a diversão”.

***

Mariano Moreno (argentino, no começo do século XIX): “Qualquer déspota pode obrigar seus escravos a cantar hinos à liberdade”.

Obedientes e desobedientes

Aí vão alguns sinônimos:

Obediente: servil, vassalo, dependente, inferior, rascão, preposto, lacaio, limpa-botas, lambe-botas, moço de recados, basculho, donzel, eunuco, castelão, senescal, escravo, cativo, capanga, jagunço, apaniguado, submisso, subserviente, bem-mandado, dobradiço, obnóxio, resignado, subalterno, súdito, pau-mandado, sabujo, bajulador, conformista…

Não obediente: independente, incoercível, incontido, libertário, Espártaco, Zumbi, Robin Hood, insubmisso, revel, rebelde, insurreto, revolucionário, carbonário, amotinado, anarquista, insubordinado, indócil, indomável, resistente, subversivo, desafiante, contestador, inconformado …

***

Mouzar Benedito, jornalista, nasceu em Nova Resende (MG) em 1946, o quinto entre dez filhos de um barbeiro. Trabalhou em vários jornais alternativos (Versus, Pasquim, Em Tempo, Movimento, Jornal dos Bairros – MG, Brasil Mulher). Estudou Geografia na USP e Jornalismo na Cásper Líbero, em São Paulo. É autor de muitos livros, dentre os quais, publicados pela Boitempo, Ousar Lutar (2000), em co-autoria com José Roberto Rezende, Pequena enciclopédia sanitária (1996), Meneghetti – O gato dos telhados (2010, Coleção Pauliceia) e Chegou a tua vez, moleque! (2017, e-book). Colabora com o Blog da Boitempo mensalmente, às terças. 

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: