Cultura Inútil: Inimigo!

De Napoleão Bonaparte a Simone de Beauvoir, passando por Harriet Tubman, Cazuza e Rosa Luxemburgo, Mouzar Benedito reúne as melhores frases e ditados sobre inimizade.

Por Mouzar Benedito.

Tempos estranhos… de inimizades – justificadas ou injustificadas, gratuitas. Tempo em que ler livros, ver exposições de arte, gostar de música agradável aos ouvidos, acreditar na ciência, respeitar a natureza, ser humanista, qualquer uma dessas coisas (e mais umas outras), é motivo para ser odiado, arrumar inimigos que querem te matar. Isso tudo me inspirou a escrever um textinho curto e coletar um monte de frases sobre inimigos.

Mas antes de entrar nesse assunto, uma pergunta ao instigador-mor de inimizades: “Presidente, afinal, por que o Queiroz depositou 89 mil na conta de sua esposa Michelle?”.

Não é só na Bíblia que parábolas são usadas para transmitir algum “recado”. O pessoal da área de treinamento de empresas costumava usar muitas, lá pelos anos 1980. Talvez continuem usando, eu é que não conheço mais treineiros. Contavam uma historinha adequada para fazer os treinandos se adequarem às “normas da empresa”. Depois de contar uma historinha, perguntavam sobre a “moral da história”. Lembro-me de uma delas.

Aí vai: um rato fugia de um gato, num lugar descampado, sem ter onde se esconder, teve uma ideia e pediu ajuda de uma vaca, que topou. Ela cagou em cima dele, deixando-o escondido debaixo daquele monte de bosta. O gato chegou, olhou para todos os lados procurando sua vítima, perguntou à vaca se ela viu um rato por ali, ela disse que não, mas o gato mirou no monte de bosta de vaca e viu um rabinho fora dela. Desconfiou, puxou e era mesmo o rato, que ele limpou e comeu.

O treineiro perguntava então sobre que lições tirar dessa historinha. E concluía: quem caga em cima de você nem sempre é seu inimigo; quem te tira da bosta nem sempre é teu amigo; e finalmente: se for para entrar na merda, não deixe o rabo de fora.

Claro que tem um monte de “ideologias” nessa parábola. A intenção era fazer o trabalhador aceitar broncas, desconfiar de quem o “tira de uma situação complicada”, quer dizer, da bosta (o gato, no caso)… Em se tratando de “educar” o trabalhador para ser um empregado que “entende” e aceita a lógica empresarial, etc., tem sentido.

Lembrei-me dessa historinha pensando no termo “inimigo”, tão na moda. Não é tempo de ter adversários: estes são tratados como inimigos.

Ah… Lembrei-me também de outra coisa. Eu que cultuo a amizade e tenho a satisfação de ter um monte de amigos de verdade, raramente me decepciono com algum deles, mas vejo por aí uns sujeitos que justificam aquele ditado: “Quem tem um amigo desses, não precisa de inimigos”.

Bom… Nessas raras decepções incluo umas recentes, tempos bolsonáricos: uma ou outra pessoa que eu julgava amiga revelou-se bolsonarista fanática, o que inclui a ideia de que pessoas como eu devem ser presas e torturadas até a morte…

Selecionei provérbios e frases de pessoas famosas sobre inimigos. Aí vão:

Provérbio persa: “Quem tem apenas um inimigo, em toda parte o encontra”.

* * *

Lao Tsé: “Mantenha os amigos sempre perto de você, e os inimigos mais perto ainda”.

* * *

Marie von Ebner-Estenbach: “Uma mulher inteligente tem milhões de inimigos: todos os homens estúpidos”.

* * *

Marie, de novo: “Os escravos felizes são os inimigos mais amargos da liberdade”.

* * *

Marie, mais uma vez: “Não os que argumentam devem ser temidos, mas aqueles que evitam”

* * *

Pearl Buck: “De todos os perigos, o maior é o de subestimarmos nossos inimigos”.

* * *

Provérbio árabe: “Se teu inimigo é um mosquito, vê nele um elefante”.

* * *

Voltaire: “Que Deus me proteja dos meus amigos. Dos inimigos, cuido eu”.

* * *

Voltaire, de novo: “Perdoar aos nossos inimigos as suas virtudes – este, sim, é um grande milagre”.

* * *

Oscar Wilde: “Nunca deixe de perdoar seus inimigos – nada os aborrece tanto”.

* * *

Rosa Luxemburgo: “O principal inimigo está em casa”.

* * *

Provérbio árabe: “É melhor ter mil inimigos fora de casa do que um único dentro dela”.

* * *

Ditado popular: “Não há pior inimigo do que um falso amigo”.

* * *

Buda: “Um amigo insincero e maligno dever mais temido do que um animal selvagem. Um animal selvagem pode ferir seu corpo, mas um amigo maligno ferirá sua mente”.

* * *

Ditado popular: “Ao amigo que não é certo, com um olho fechado, com outro aberto”.

* * *

Nelson Rodrigues: “Só o inimigo é fiel. O inimigo não trai nunca. Ele vai cuspir na cova da gente”.

* * *

Nelson Rodrigues, de novo: “Nada mais doce, na mais terno, do que um ex-inimigo”.

* * *

Mark Twain: “Um inimigo pode arruinar parcialmente um homem, mas é preciso um amigo fiel e desastrado para completar de vez o serviço”.

* * *

Elsa Maxwell: “Os inimigos são o tempero do meu prato de vida”.

* * *

John Kennedy: “Perdoem os vossos inimigos, mas nunca esqueçam seus nomes”.

* * *

Heinrich Heine: “Deve-se perdoar os inimigos, mas não antes que eles sejam enforcados”.

* * *

Esopo: “Há quem esteja disposto a morrer para fazer com que morram os seus inimigos”.

* * *

Provérbio turco: “Não precisa de cimitarra quem sai de casa para pedir perdão”.

* * *

Ditado popular: “Quem o seu inimigo poupa, fica sem roupa”.

* * *

Outra versão do mesmo ditado popular: “Quem o seu inimigo poupa, nas mãos lhe morre”.

* * *

Stálin: “Um lobo espreita por aí, ele quer meu sangue. Temos que matar todos os lobos”.

* * *

Stálin, de novo: “As ideias são muito mais poderosas do que as armas. Nós não permitimos que inimigos tenham armas, porque deveríamos permitir que tenham ideias?”.

* * *

Harriet Tubman: “Nunca machuque uma serpente. Mate-a”.

* * *

Autoproclamação de valentia, comum de se ouvir por aí: “Dou um boi pra não entrar numa briga, e uma boiada pra não sair”.

* * *

Guimarães Rosa: “… quando se curte raiva de alguém, é a mesma coisa que se autorizar que essa própria pessoa passe durante o tempo governando a ideia e o sentir da gente”.

* * *

Oscar Wilde. “A cada bela impressão que causamos, conquistamos um inimigo. Para ser popular é indispensável ser medíocre”

* * *

Oscar Wilde, de novo: “Deve-se escolher os inimigos pela inteligência”.

* * *

Jorge Luis Borges: “Tome cuidado ao eleger seus inimigos, pois podes terminar parecido com eles”.

* * *

Karl Kraus: “Escolho o meu inimigo pelo alcance da minha flecha”.

* * *

Umberto Eco: “Quando os inimigos são muito fortes, é preciso escolher o mais fraco”.

* * *

Provérbio cheyenne: “Que os meus inimigos sejam fortes e corajosos, para que ao ser vencido não me sinta envergonhado”.

* * *

Simone de Beauvoir: “O opressor não seria tão forte se não tivesse cúmplices entre os próprios oprimidos”.

* * *

Getúlio Vargas: “Aos amigos, tudo. Aos inimigos, a lei”.

* * *

Paulo Francis: “Até paranoicos têm inimigos de verdade”.

* * *

Ivan Lessa: “Só se escreve para provocar um inimigo, conquistar uma mulher ou ganhar muito dinheiro”.

* * *

Victor Hugo: “Você tem inimigo? Ótimo. Significa que você defendeu alguma coisa, alguma vez na vida”.

* * *

Winston Churchill: “Quando se tem que matar um homem, não custa nada ser educado”.

* * *

Eugène Ionesco: “São os inimigos da História que acabam por fazê-la’.

* * *

Provérbio japonês: “É melhor ser inimigo de uma boa pessoa do que amigo de uma pessoa má”.

* * *

Eu: “Não, senhores! Contrabaixo não é inimigo de anão”.

* * *

Ditado popular: “Quem é o teu inimigo? — É o oficial do teu ofício”.

* * *

Adesivo comum em vidros de carros há alguns anos: “Que Deus dê vida longa aos meus inimigos, para que vejam de perto a minha vitória”.

* * *

Nietzsche: “Um político divide os seres humanos em duas classes: instrumentos e inimigos”.

* * *

Nietzsche, de novo: “Não deves ter mais inimigos do que aqueles que sejam dignos de ódio, mas não tenhais inimigos dignos do menosprezo; deves ser orgulhoso de vossos inimigos”.

* * *

Ditado popular: “Dois não brigam, sem um querer” (diferente de um que acho que não funciona: “Quando um não quer, dois não brigam”).

* * *

Alan Stevenson: “Se meus inimigos pararem de dizer mentiras a meu respeito, eu paro de dizer verdades a respeito deles”.

* * *

Diana de Poitiers: “Para um bom inimigo, escolha um amigo. Ele sabe onde atacar”.

* * *

Ditado popular: “Quem semeia ódios, colhe vinganças”.

* * *

Cazuza: “Meus heróis morreram de overdose. Meus inimigos estão no poder”.

* * *

Ditado popular: “Às vezes, nosso maior inimigo é o espelho”.

* * *

Salman Rushdie: “Todos viraram inimigos e estão sendo atingidos pelo preconceito. A América é hoje um local sombrio”.

* * *

Napoleão Bonaparte: “Nunca interrompa o teu inimigo enquanto ele estiver a cometer um erro”.

* * *

Marquês de Cardonet: “Todo poder é inimigo natural da inteligência”.

* * *

Rainha Elizabeth: “Depois de todos esses anos de pesca, os peixes estão se vingando”.

* * *

Ditado popular: “Quem tem inimigo, não dorme”.

* * *

Outra versão do mesmo ditado: “O inimigo não dorme”.

* * *

Provérbio espanhol: “Na política se ganha amigos de mentira e inimigos de verdade”

* * *

Lênin: “É uma verdade antiga, na política, que frequentemente você precisa aprender com seus inimigos”

* * *

Mao Tsé-tung: “O inimigo avança, retiramos. O inimigo acampa, provocamos. O inimigo cansa, atacamos. O inimigo se retira, perseguimos”.

* * *

Ditado popular: “Inimigo dividido, meio vencido”.

* * *

John Lennon: “Os inimigos são muito poderosos e estão por todas as partes em que existam mais de três homens vivendo. Estão no ar, estão no espírito”.

* * *

Martin Luther King: “Para obter inimigos não há necessidade de declarar guerra. Basta dizer o que você pensa”.

* * *

Alexandre Dumas (filho): “Deem dinheiro, não emprestem. Dar só faz ingratos, emprestar faz inimigos”.

* * *

Ditado popular: “Se você não pode vencer seu inimigo, una-se a ele”.

* * *

Zeca Pagodinho: “A cerveja e a cachaça são os piores inimigos do homem. Mas o homem que foge dos seus inimigos é um covarde”.

* * *

Millôr Fernandes: “Se o adversário pede trégua, dê-lhe trégua, mas sempre fingindo a necessária relutância a fim de que ele jamais perceba o quanto você estava a fim de dar o que ele pedia”.

* * *

Millôr, de novo: “O mundo tem muitos canalhas, mas, felizmente, estão todos nas outras mesas”.

* * *

Millôr, mais uma vez: “Se você passa a vida dizendo exatamente o que pensa depois não venha se queixar”.

* * *

Hildegard Knef: “Erotismo e inteligência não precisam necessariamente ser inimigos”

* * *

Nelson Mandela: “Nós perdoamos, mas não esquecemos”.

* * *

Dito brincalhão para situações de confronto com o inimigo: “Como dizia Honório Lemos, se a bala vem por cima, baixemo; se a bala vem por baixo, sartemo; se a bala vem no meio, se fudemo”.

***

Mouzar Benedito, jornalista, nasceu em Nova Resende (MG) em 1946, o quinto entre dez filhos de um barbeiro. Trabalhou em vários jornais alternativos (Versus, Pasquim, Em Tempo, Movimento, Jornal dos Bairros – MG, Brasil Mulher). Estudou Geografia na USP e Jornalismo na Cásper Líbero, em São Paulo. É autor de muitos livros, dentre os quais, publicados pela Boitempo, Ousar Lutar (2000), em co-autoria com José Roberto Rezende, Pequena enciclopédia sanitária (1996), Meneghetti – O gato dos telhados (2010, Coleção Pauliceia) e Chegou a tua vez, moleque! (2017, e-book). Colabora com o Blog da Boitempo mensalmente, às terças. 

3 comentários em Cultura Inútil: Inimigo!

  1. Flavio Wolf de Aguiar // 05/09/2020 às 4:48 am // Responder

    De um psicanalista amigo meu: pra se conhecer de verdade você precisa ouvir as crianças e os inimigos a seu respeito.

    Curtir

  2. Adnan El Kadri // 05/09/2020 às 11:03 am // Responder

    Se a bala vem no meio se fudemo……fechou com chave de ouro. A estória do treinamento é muito saborosa, só mesmo o Mouzar para recontá-la, com o seu humor alegre e leve. Mas é um passeio interessante dos vários significados do substantivo inimigo, passando pelos árabes, chineses , persas que acho os mais interessantes. O realismo bruto de Stalin, ao nosso sempre genial Guimarães Rosa, ficamos com as várias e interessantes análises do substantivo inimigo. Ah, também tem Nietzsche O tema daria uma bela tese psicanalítica, aliás, aí só faltou o nosso Freud para dar um tom mais da moda. Belo exercício !

    Curtir

  3. joodoliveira // 05/09/2020 às 11:09 am // Responder

    Na contramão do inimigo: “Amigo: palavra fácil de pronunciar! Amigo: coisa difícil de encontrar!”. (Cantada pela Nelson Gonçalves) Então…Inimigo: palavra difícil de pronunciar! Inimigo: coisa fácil de encontrar!

    Curtir

1 Trackback / Pingback

  1. Cultura Inútil: Inimigo! – Blog da Boitempo | EVS NOT

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: