Cultura inútil: Nossa Senhora das Formigas

14.08.27_Mouzar Benedito_N ossa senhora das formigasPor Mouzar Benedito.

Há mais de cinco séculos perto de Bolonha, na Itália, venera-se Nossa Senhora das Formigas, que tem um santuário em cima de um monte chamado “Monte das Formigas”. Havia um quadro em que a Virgem aparecia com formigas pintadas nos pés, que foi destruído durante bombardeios, durante a II Guerra Mundial. Em 1956 o santuário foi reconstruído, e todos os anos, no dia 8 de setembro, o local se enche de peregrinos que vão lá ver as formigas que, segundo se afirma, sobem ao santuário.

***

O Hino Nacional Brasileiro, com música de Francisco Manuel da Silva e letra de Osório Duque Estrada, foi oficializado em 18 de janeiro de 1890.

***

O jogo de dominó tornou-se conhecido na Europa no século XVIII. Acredita-se que ele tenha sido criado na China séculos antes. A lenda é que o herói Hung Ming criou o jogo para distrair seus soldados. Outra versão é que foi um cortesão que criou o jogo, por volta do ano 1120, para presentear o imperador Hui-Tsung. O nome dominó é europeu. Em chinês o chamavam de kuat-pai (prancheta de ouro), embora lá ele pudesse ser feito também de marfim ou madeira. Os chineses o usavam também para fazer previsões (como o tarô em outras culturas). Já o jogo de damas teria sido criado por um sultão do Ceilão, atual Sri-Lanka, embora os gregos reivindiquem a invenção. O inventor, segundo os gregos, seria Palamedes.

***

Não foi na Globo, e sim na TV Tupi, que houve uma “revolução” nas telenovelas: “Beto Rockfeller”, de Cassiano Gabus Mendes começou a ser exibida em novembro de 1968.

***

Florianópolis chamava-se Desterro, forma resumida de seu nome original, Nossa Senhora do Desterro. Era uma cidade conservadora, e teve lá em 1893 e 94 um movimento monarquista, contra a República. Era uma coisa reacionária, claro. Floriano Peixoto, presidente da República, reprimiu pra valer. Os repressores lotaram as prisões da cidade, estupraram, queimaram, depredaram, e fuzilaram ou enforcaram um monte de gente. Os números sobre os executados variam, chegando, conforme a fonte, a 185. Em seguida, o então governador Hercílio Luz mudou o nome da cidade para Florianópolis. Desterro era realmente um nome pouco atrativo, mas homenagear um sujeito que promoveu um massacre, dando seu nome à cidade dos massacrados é uma piada de muito mau gosto, mesmo que os assassinados sejam bem reacionários. Então, viva o apelido Floripa, que parece mais homenagem a qualquer flor do que ao marechal!

***

Considerado por muitos o maior dançarino de todos os tempos, o “russo” Nijinsky (Vaslav Formich Nijinsky), que viveu de 1890 a 1950, era na verdade ucraniano, nasceu em Kiev, filho de dançarinos de balé poloneses. Ele teve uma carreira de apenas dez anos, encerrada em 1917, depois de uma excursão pela América do Sul, quando passou a ter paranoia aguda e, temendo supostos inimigos, contratou guarda-costas. Foi morar na Suíça, com a esposa Romola. Em 1918, por sua doença irreversível, foi internado num asilo, onde viveu 32 anos.

***

Rainer Maria Rilke (1875-1926), considerado o maior poeta lírico da Alemanha nos tempos modernos, era tratado como menina, pela mãe, até os 6 anos de idade. Ele usava vestidos e era chamado de Sofia. Uma irmã que nasceu antes dele teve morte prematura e sua mãe o imaginava como um substituto dela. Para que não ficasse afeminado, seu pai o colocou numa academia militar quando ele tinha onze anos.

***

Você acredita no ditado “cão que ladra não morde”? Se acredita, quando um cachorro vier latindo pro seu lado, você nem liga, não é? Esse ditado se parece com um outro, de Minas Gerais: “Peido que estrala não fede”. Mas não, hein?

***

A primeira estação telefônica do Brasil foi instalada no Rio de Janeiro em 29 de novembro de 1877.

***

Luiz de Camões estava na Índia e em 1557 ou 58 foi para Macau, onde prestou serviço ao reino português e se apaixonou por um chinesa que se tornou sua companheira. Foi obrigado a retornar a Goa e o navio em que viajava naufragou em frente ao golfo de Tonquim. Ele alcançou a nado o rio Mekong, conseguindo salvar os manuscritos de “Os Lusíadas”. Há relatos não confirmados de que Camões viu a mulher amada sendo arrastada pelas águas para um lado e a arca com o manuscrito do livro para outro. Tinha que optar por salvar só a mulher ou só o livro. Optou pelo livro, para azar dela e sorte da literatura portuguesa.

***

Você acha o amigo meio biruta, quer dizer, meio maluco? A palavra biruta é relativamente recente, e tem relação com a aviação. Nos chamados campos de aviação, ou seja, locais onde pousam e decolam pequenos aviões, por determinação da Aeronáutica, desde 1941, tem que ter uma espécie de sacola feita de tela, colocada no alto de uma casa ou de um poste. Se não há vento, ela fica murcha, parada. Mas com o vento ela se enche e sobe, e vira para os lados conforme a direção que ele vem. Como quase sempre tem pelo menos um ventinho, essa sacola, chamada biruta, fica se mexendo praticamente o tempo todo, não para, virando pra todos os lados. Igual ao pessoal que a gente chama de biruta. Uma curiosidade: em russo, alemão e francês, a biruta é chamada por nomes que, traduzindo para o português, significam “saco de vento”.

***

Dom Pedro II era astrônomo amador e, em sua homenagem, a data em que nasceu, 2 de dezembro, foi oficializada como Dia da Astronomia, pela Sociedade Brasileira de Astronomia, fundada em 1947.

***

Alguns sobrenomes de origem francesa têm significados curiosos: Laborde significa “a granja”; Lacaz é “a casa”; Lacombe é “o vale”; Lafayette é “a falazinha”; Lafitte é “a pedra fincada” e Lemoine é “o monge”. Já o sobrenome Lacerda, originalmente escrito separado, La Cerda, é português, de origem espanhola. Dom Fernando, primogênito de Afonso, o Sábio, tinha uma mecha de cabelo no peito e por isso recebeu o apelido de “la cerda”.

***

Os brasileiros são pródigos em inventar nomes e a copiar nomes estrangeiros, não é? Se vivêssemos na França, até 1970, não poderíamos fazer isso. Lá, o Ministério do Interior tinha uma lista de nomes dos dois sexos e só se podia dar aos filhos nomes que estivessem nessa lista. Só depois que De Gaulle morreu é que a lista de nomes deixou de vigorar.

***

Por que quando a gente quer dizer que cada um deve ficar com seu igual ou semelhante dizemos “lé com lé, cré com cré”? Isso vem de Portugal, onde se separava os leigos dos clérigos. Diziam “leigo com leigo, clérigo com clérigo”, que foi resumido para “lé com lé, cré com cré”.

***

O Canal do Panamá foi aberto para navegação em 1o de janeiro de 1914.

***

Segundo o livro Lembranças e Curiosidades do Vale do Amazonas, do Cônego Francisco Bernardino de Souza, publicado no Pará em 1873, “em virtude de um decreto datado de 12 de junho de 1748, começou em maio de 1749 a correr na cidade de Belém dinheiro de prata, ouro e cobre, com as mesmas inscrições, peso e valor que se haviam estabelecido para a moedagem no Brasil. Até então o dinheiro que havia em circulação era novelos de algodão e outros gêneros, que tinham valores determinados e com ele se pagava aos funcionários de todas as classes e também aos particulares”.

***

Em São Paulo, existia na “República Velha” uma cadeia em que se prendia e mantinha com muita crueldade os desafetos do governo. Era chamada de “Bastilha do Cambuci”. Depois da Revolução de 1930, no dia 25 de novembro daquele ano, uma multidão invadiu e detonou essa cadeia. Foi a “Queda da Bastilha do Cambuci.

***

Sabe quem é Chalchihitlicue? É a deusa asteca das águas correntes. É também deusa da vegetação, que garante a produtividade das plantações de milho.

***

Muita gente conhece o ditado “A cavalo dado não se olha os dentes”, mas não sabe o seu significado. Um caipira legítimo, quando vai comprar um cavalo olha os dentes dele e sabe que idade tem. Até os dez meses, o potro tem todos os dentes de leite, e aí eles começam a cair e vão sendo substituídos por dentes permanentes. Aos 5 anos de idade, a segunda dentição está completa e ele já é um animal adulto. Aos 8 anos, os dentes ainda têm esmalte e forma ovalada, e aos 9 anos começam a aparecer manchas. Quando atinge os 12 anos, todos os dentes dele já têm manchas. Aos 13 anos, todos os dentes já perderam o esmalte e começa a velhice dele, e a partir daí os dentes vão se deteriorando. Detalhe: as éguas têm 20 dentes e os cavalos 24.

***

A fauna pantaneira é talvez a mais rica do planeta, com 658 espécies de aves, 124 de mamíferos, 325 de peixes, mais de mil espécies de borboletas, 77 de répteis e 41 de anfíbios.

***

Thomas Morus, autor do livro Utopia, era chanceler do reino na Inglaterra e desaprovou o divórcio do rei Henrique VIII, que pretendia se casar com Ana Bolena, e por isso foi afastado do cargo e preso. Condenado à morte, o rei – vejam que bonzinho – lhe deu o privilégio de escolher a forma como queria ser morto: enforcado, afogado, eviscerado (eviscerar é retirar as vísceras) ou esquartejado. Ele preferiu ser decapitado. Canonizado em 1935, com o nome Thomas More, é santo da igreja católica.

***

O purê, comida típica francesa… epa! Purê é uma palavra de origem tupi. Tem a mesma origem que pirão, vem de pirõ, que significa “papa grossa”. O purê foi inspirado no pirão e é uma influência indígena na culinária francesa.

***

A descoberta da tumba do faraó Tutancâmon foi anunciada em 26 de novembro de 1922.

***

Alguém já imaginou a cidade do Rio de Janeiro sem a Floresta da Tijuca? Já foi assim: a vegetação da Mata Atlântica naquela área foi derrubada para dar lugar a plantações de café. Em 1861, Dom Pedro II determinou seu reflorestamento e o replantio foi iniciado pelo major Manoel Gomes Archer que, em treze anos, plantou 80 mil mudas de ipês, jequitibás, quaresmeiras e centenas de outras espécies vegetais. São 3200 hectares de mata.

***

Mark Twain disse certa vez que a invenção da imprensa foi o maior acontecimento da história do mundo.

***

A data do ataque da polícia ao bando de Lampião que matou o próprio Lampião, Maria Bonita e mais nove cangaceiros, em Sergipe, foi 8 de julho de 1938. Apesar de terem cortado a cabeça de todos eles, muita gente acreditava que eram sósias de Lampião e Maria Bonita. Os “legítimos” Lampião e Maria Bontia teriam fugido para o norte de Minas e vivido até morrer de velhice na região de Montes Claros.

***

Duas “comparações” na linguagem dos cearenses: “Mais importante do que balconista de cartório” e “Mais alegre do que coroa tirada pra dançar”.

***

Alguns ditados
Careca não gasta pente
Cada um com sua certeza
Só se sente a falta d’água quando o pote está vazio
Cavalo alugado não cansa

***

Assim falou Érico Veríssimo: “O mundo está muito melancólico. Cheio de gente desagradável”.

***

Leia todas as outras versões da Cultura Inútil clicando aqui, para ver todos de uma só vez!

***

Mouzar Benedito, jornalista, nasceu em Nova Resende (MG) em 1946, o quinto entre dez filhos de um barbeiro. Trabalhou em vários jornais alternativos (Versus, Pasquim, Em Tempo, Movimento, Jornal dos Bairros – MG, Brasil Mulher). Estudou Geografia na USP e Jornalismo na Cásper Líbero, em São Paulo. É autor de muitos livros, dentre os quais, publicados pela Boitempo, Ousar Lutar (2000), em co-autoria com José Roberto Rezende, Pequena enciclopédia sanitária (1996) e Meneghetti – O gato dos telhados (2010, Coleção Pauliceia). Colabora com o Blog da Boitempo quinzenalmente, às terças. 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: