ódio como política

Aspectos ideológicos do bolsonarismo

31/10/2018 // 7 comentários

Por Felipe Catalani / "A própria ameaça se tornou um dos cernes da ideologia: com o poder de ameaçar sente-se que algum poder é possível ter, nem que seja o de botar medo, mesmo que para além disso não se tenha poder algum. A única felicidade possível do bolsonarista, que não é felicidade alguma, é o prazer proporcionado pela ameaça ou pela punição, em que se misturam ressentimento e requintes de sadismo." [...]

Você não poderá dizer que não sabia

26/10/2018 // 8 comentários

Por Rodrigo Nunes / "Costuma-se dizer que, dois anos depois de sua eleição, era praticamente impossível encontrar quem houvesse votado em Collor; no mundo das redes sociais, em que nossas opiniões estão registradas para sempre diante de todos, é mais difícil desaparecer. Por tudo que sabemos, os riscos de arrependimento nesta eleição são potencialmente bem maiores que em 1989. Espero sinceramente que, ganhe quem ganhar, nada de ruim aconteça a você ou a seus entes queridos. Mas se acontecer, é bom estar preparado para viver com as consequências de sua escolha; você não poderá olhar a si mesmo no espelho e dizer que não sabia." [...]

Qual o poder do WhatsApp? Quem são e no que acreditam os eleitores de Bolsonaro

23/10/2018 // 4 comentários

Por Isabela Oliveira Kalil / "É necessário, sem dúvida, que a Justiça Eleitoral se posicione sobre o disparo ilegal de pacotes de mensagens via WhatsApp, mas é também necessário nos perguntarmos como e por que as pessoas tendem a acreditar e compartilhar mensagens falsas. A partir de uma extensa pesquisa de quase três anos, foi possível identificar 16 diferentes perfis de apoiadores, eleitores e potenciais eleitores de Jair Bolsonaro." [...]

Emicida: Mensagem aos democratas do Brasil

20/10/2018 // 18 comentários

Emicida / "Aos progressistas/democratas que, assim como eu, têm preocupação com o destino da maioria do país. Visão memo, no limite da humildade, idéia de progresso, sai na rua e vai falar com as pessoas. Menos vaidade acadêmica e hashtag da moda e mais empatia real com o desespero alheio. Transcendam o digital. Esta eleição, por incrível que pareça, tem o ódio como modus operandi, mas vai ser definida pelo amor. O amor nos faz lutar como feras e, por medo de ver ferimentos em quem amamos, tomamos medidas desesperadas. Converse. Respeite. Busque ver pelos olhos alheios." [...]

Pasolini: Detesto quem anda com uma pistola no bolso

19/10/2018 // 5 comentários

Pier Paolo Pasolini / "Um idiota que anda por aí armado com uma pistola, só se pode detestá-lo. A partir desse sintoma – pequeno, por fim, embora tão chamativo – pode-se reconstruir uma pessoa inteira, com todos os seus sentimentos. Nele predomina uma desconfiança obsessiva com o próximo, um narcisismo fanático e desagradável, um orgulho introvertido e deselegante que o tornam um paciente odioso para o médico, um personagem insuportável para o autor..." [...]

Os trens não vão sair no horário

17/10/2018 // 4 comentários

Por Luis Felipe Miguel / "A eleição de Bolsonaro, não nos equivoquemos, é o prenúncio da ditadura. Resistir a um novo golpe, agora de caráter neofascista, tendo-o na presidência será muito mais difícil. Iludem-se aqueles que agem hoje pensando nas vantagens que poderão ter em 2022, simplesmente porque a própria continuidade do processo eleitoral está ameaçada." [...]

O fascismo e os “homens bons”

16/10/2018 // 14 comentários

Por Mauro Iasi / "Na Alemanha de Weimar também haviam pessoas boas que só queriam um país grande e forte. Estavam descontentes com a crise, a inflação e o desemprego. Tinham críticas aos governos democráticos, muitas delas bastante pertinentes. Queriam defender a família, queriam uma raça pura, bonita e forte. Por isso votaram em massa pelos nazistas e os elegeram em 1932." [...]