corrupção

Cultura inútil: Ladrões são os outros

29/01/2019 // 2 comentários

Podemos fazer as mesmas coisas que eles, mas não nos classificamos com os mesmos adjetivos, como ladrão ou corrupto. Mouzar Benedito aproveita o clima político para reunir as melhores frases e ditados sobre "ladrões". [...]

Deformações perspectivas entre Índia e Brasil

06/06/2018 // 3 comentários

Por Christian Dunker / "Brasil e Índia têm pouco em comum do ponto de vista da suas formações históricas e culturais. Não temos castas, não fomos colonizados por ingleses, não temos um passado ancestral de invasões muçulmanas e mongóis, nem nos formamos em uma cultura da sabedoria politeísta com 33 milhões de divindades. Mas há uma espécie importante de homologia que podemos propor para esses dois países: lá e cá notamos a ausência seletiva do Estado, a tolerância seletiva do assassinato de minorias e da corrupção, compreendida como forma de gestão política." [...]

A liberdade de limitar-se: psicanálise e teoria do poder

23/08/2017 // 8 comentários

Christian Dunker / "A psicanálise desenvolveu uma pequena teoria prática sobre o poder. Pouco se percebe que a limitação de si, justamente por ser contingente, é um ato supremo de liberdade. O modelo de ação, assim estabelecido, tem um profundo efeito moral, de ação capilarizada sobre os subordinados. Ele recria as relações de poder como relações de autoridade e respeito. O limite confere a liberdade – uma das teses menos conhecidas de Lacan." [...]

Cultura inútil: Onde está a honestidade?

01/06/2016 // 5 comentários

Por Mouzar Benedito / "Já que temos o tema honestidade na ordem do dia, selecionei pensamentos sobre ele, mas, antes de entrar neles, cito uma fala de Rui Barbosa (antiquíssima, portanto), muito lembrada: 'De tanto ver triunfar as nulidades; de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça; de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto'." [...]

De onde vem o conservadorismo?

15/04/2015 // 24 comentários

Mauro Iasi / "Enganam-se os que querem restringir o pensamento conservador a uma categoria de eleitores, ou apenas aos segmentos médios. O grande risco é que a base de massas para alternativas conservadoras (não creio que no momento possam ser identificadas como fascistas) não pode ser somente as chamadas “classes médias”, ainda que sejam estas a caixa de ressonância por natureza da proposta conservadora. O alvo, contudo, é outro: são os trabalhadores. Por isso o abandono das demandas próprias de nossa classe pelo governo de pacto social é o caminho mais rápido para dotar a alternativa de direita da base social que ela precisa." [...]