Giorgio Agamben e a relação entre ser e linguagem

Cláudio Oliveira comenta "O que é a filosofia?", de Giorgio Agamben, destacando como é da relação entre linguagem e ser e entre ser e linguagem que surge a ideia de filosofia no pensamento do italiano.

Por Cláudio Oliveira

Publicado na Itália em 2016, logo após a conclusão do projeto Homo Sacer (1995-2015), O que é a filosofia? retoma questões que Agamben vinha desenvolvendo antes de dar início à escrita da sua monumental tetralogia, entre o final dos anos 1970 e o início dos anos 1990, em livros como Infância e História (1978) e A linguagem e a morte (1982), mas também em alguns ensaios e artigos publicados ao longo desse mesmo período. É numa referência a alguns desses artigos, já na advertência que abre o livro, que o autor nos explica que o primeiro dos cinco textos que constituem a coletânea, Experimentum vocis, “retoma e desenvolve em uma nova direção apontamentos da segunda metade dos anos 1980”, que pertencem ao mesmo contexto que deu origem a ensaios como A coisa mesma (1984) e Tradição do imemoriável (1985) – publicados posteriormente em A potência do pensamento (2005) –, e Experimentum Linguae (1989), prefácio escrito para a edição francesa de Infância e História. Os outros quatro textos que constituem o livro, mesmo tendo sido redigidos mais recentemente, devem ser também entendidos como retomadas dos problemas colocados no período anterior a Homo Sacer. Este é um livro, portanto, de retomada de questões antigas e caras ao filósofo.

Nenhum dos ensaios reunidos no livro se chama O que é filosofia? É a ideia da filosofia contida nos textos que responde à pergunta do título. Pode-se dizer que todos os escritos reunidos no livro tratam, cada um a seu modo, daquelas duas obsessões que constituem o pensamento do filósofo italiano e que respondem, para ele, à sua ideia de filosofia: a relação entre linguagem e ser (isso que, seguindo a tradição, Agamben chama de ontologia) e a relação entre o ser vivente e a linguagem (isso que Agamben chama, segundo seus próprios termos, de antropogênese). Ambas as relações são, para o autor, problemáticas e é desse caráter problemático que surge a ideia de filosofia em seu pensamento.

O termo ideia, aqui, já antecipa, ao leitor atento, que o interlocutor principal de Agamben na tarefa de definir para si mesmo o que é a filosofia é, surpreendentemente, Platão – e não Aristóteles, que tinha sido, no entanto, o autor fundamental e o ponto de partida para a construção da tetralogia Homo Sacer. Todos os quatro textos mais recentes, que retomam a problemática agambeniana sobre a relação entre ser e linguagem, podem ser lidos como uma originalíssima interpretação do pensamento de Platão que o italiano realiza ao tentar construir para si mesmo uma ideia da filosofia.

***

Em O que é a filosofia?, Giorgio Agamben aborda um tema que o acompanhou desde o início de suas reflexões: a relação entre as palavras e as coisas. A partir daí, o autor constrói não uma definição, mas uma caracterização do fazer filosófico. Recorrendo a uma interpretação peculiar da obra de Platão, Agamben investe na fixação daquilo que pressupõe a palavra, a fala e a escrita: o indizível, o que escapa, à conceituação.
 
Nos cinco ensaios que compõem a obra, investigação arqueológica e teórica estão intimamente ligadas: a reconstrução paciente da forma como o conceito de linguagem foi inventado é acompanhada por uma tentativa de restaurar o pensamento a seu lugar na voz.
 
Avança assim para interrogar o nexo sempre intuído entre a filosofia e as ciências e as crises decisivas pelas quais passam ambos os saberes. Trata-se de emprego exemplar dos métodos, procedimentos e da poética que marcaram Agamben como um dos intérpretes mais prestigiados de nossa época.

O livro de Giorgio Agamben tem tradução e apresentação Andrea Santurbano e Patricia Peterle, texto de orelha de orelha Cláudio Oliveira e capa de Antonio Kehl.

***

Disponível em nossa loja virtual e e-book à venda nas principais lojas do ramo:


Confira a live de lançamento de O que é a filosofia?, com Carla Rodrigues, Isabela Pinho, Raul Antelo e Juliana de Moraes Monteiro (mediação), na TV Boitempo:

***
Cláudio Oliveira é doutor em filosofia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e professor titular do Departamento de Filosofia da Universidade Federal Fluminense

2 comentários em Giorgio Agamben e a relação entre ser e linguagem

  1. Caros Amigos, Em Portugal como poderei comprar o livro?

    Luis Manuel Santos Silvestre PS – Vivo no Centro de Portugal próximo de LEIRIA /COIMBRA

    Curtir

  2. Olá, Luis Manuel! Os nossos livros estão disponíveis em Portugal na Livraria Travessa, em Lisboa: http://www.travessa.pt/
    Caso não encontre por lá é só encomendar com eles que enviamos na próxima remessa.
    Um abraço!

    Curtir

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: