A grande biografia à altura da trajetória intelectual e relevância de Karl Marx

Por Dênis de Moraes.

Não hesito em afirmar que os leitores têm em mãos a grande biografia de conjunto que a fascinante trajetória intelectual de Karl Marx e a sua relevância para a reflexão crítica no século XXI exigiam. Enfatizo o tempo presente como medida de valor considerando não apenas a extensa bibliografia sobre um autor que resistiu às provas da história como também o fato de que mesmo ótimas biografias enfrentaram limites na tentativa de conciliar a reconstituição de uma jornada de vida de intensidade incomum com a reavaliação de sua incansável batalha das ideias conjugadas às ações revolucionárias. José Paulo Netto, um dos principais especialistas em Marx da atualidade, supera ensaios biográficos anteriores, tanto na abordagem da experiência vivida quanto no abrangente reexame de questões centrais da obra marxiana – nos planos filosófico, social, econômico, político-ideológico e cultural.

O itinerário de Marx compõe aqui um mosaico bem contextualizado, no qual as peças se encadeiam e se tensionam. Assim desenrolam-se o ambiente familiar, a formação acadêmica, o amor com Jenny von Westphalen, o jornalismo de combate, a amizade e a parceria luminosa com Friedrich Engels, a militância democrata radical até a liderança na I Internacional, as perseguições ao “homem mais odiado e caluniado” da época pelo engajamento nas lutas de classes e nas revoluções de uma Europa em mutação, dilacerada por antagonismos e injustiças; sem falar nos exílios e vicissitudes sem trégua.

O relevo dado por José Paulo Netto ao “laboratório teórico” aprofunda a compreensão do legado de Marx. Aparecem os temas, a elaboração conceitual e metodológica associada à perspectiva de classe do proletariado, as polêmicas fervorosas, as revisões autocríticas e a década de trabalho exaustivo que culminou na publicação do Livro I de O capital. Sem incorrer em desvios apologéticos que falseiam a verdade, o biógrafo delineia a evolução e a consolidação de análises relacionadas à crítica da economia política, à lógica infernal do modo de produção capitalista, à categoria da mais-valia e aos fundamentos do materialismo histórico.

José Paulo Netto situa a figura de Karl Marx em um patamar de integridade fora do alcance de distorções interpretativas e das mentiras deliberadas do anticomunismo. O livro representa a resposta da esperança contra a barbárie, sobretudo daqueles que assumem a luta pela emancipação humana da exploração, da opressão e da alienação como dever e destino.

Dênis de Moraes é doutor em Comunicação e Cultura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, com pós-doutorados na École des Hautes Études en Sciences Sociales, de Paris, e no Consejo Latinoamericano de Ciencias Sociales (CLACSO, Argentina). É pesquisador do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e professor associado da Universidade Federal Fluminense aposentado. Foi contemplado com o Premio Internacional de Ensayo Pensar a Contracorriente pelo Ministerio de Cultura de Cuba. Autor, organizador e coautor de mais de 30 livros, 10 dos quais editados no exterior. Pela Boitempo publicou Mídia, poder e contrapoder: da concentração monopólica à democratização da informação (2013) e O velho Graça: uma biografia de Graciliano Ramos (2012).


Para fechar este ano difícil, preparamos uma surpresa para vocês. Virgínia Fontes recebe um convidado mais do que impertinente para uma edição especial de sua coluna mensal na TV Boitempo: José Paulo Netto. Os dois conversam sobre sua ambiciosa biografia de Karl Marx nesta “Conversa Impertinente” de mais de uma hora e quarenta minutos de duração.

Confira entrevista de José Paulo Netto para o Tutaméia TV que foi ao ar no começo do mês.

José Paulo Netto apresentou sua obra em entrevista para o canal Resistentes na última terça-feira.

Confira a entrevista que José Paulo Netto concedeu ao Guilhotina, podcast do Le Monde Diplomatique Brasil.

O livro conta com apresentação de João Antonio de Paula, texto de orelha de Dênis de Moraes, quarta capa de Marly Vianna, edição de Isabella Marcatti, Carolina Mercês e Thais Rimkus, diagramação de Antonio Kehl e capa de Maikon Nery.

200 anos de Engels. Publicada pela primeira vez no Brasil e escrita pelo alemão Gustav Mayer, esta biografia traz um poderoso relato sobre a vida e obra de Friedrich Engels (1820-1895), um dos criadores do socialismo científico. Passando pelos principais eventos de sua vida, Mayer descreve a infância de Engels, sua vida na academia, seu rompimento com a democracia burguesa, seu encontro e amizade com Karl Marx e a importante publicação de O manifesto comunista em 1848. O biógrafo também traz nuances de sua relação com a família, seu trabalho na indústria, publicações e organizações para qual escreveu e militou, até sua morte em Londres aos 75 anos.

Publicado originalmente em 1930, em dois tomos, Mayer apresentou em língua inglesa uma segunda versão da biografia em 1936, mais acessível e enxuta. É essa a versão que chega ao Brasil, em comemoração ao bicentenário de Engels, comemorado no último dia 28 de novembro de 2020. O livro foi traduzido por Pedro Davoglio, e conta com preciosas notas de José Paulo Netto e texto de orelha de Roberta Traspadini. A capa é de Maikon Nery.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: