romance

Vida de cachorro

16/11/2016 // 3 comentários

Por Flávio Aguiar / "“A gente deveria ser como os cachorros imaginam que a gente é: leal, gentil, fiel…” Sabedoria do veterinário que cuidava de meus cães. Mas na vida, esta imagem ideal do mundo canino tem sua contrapartida demoníaca: certos donos exigem de seus cães subserviência, ferocidade contra os outros, um banditismo assassino… É disto que trata o romance 'Cabo de guerra', de Ivone Benedettii: daquilo que se exige dos cachorros. Só que aqui os cachorros são humanos: designam aqueles ex-guerrilheiros que eram recrutados pela repressão para, voltando a seus quadros, os delatarem, ajudando a destruí-los. O protagonista-narrador do romance é um deles." [...]

E se estou vendo fantasmas?

29/07/2016 // 1 comentário

"Em tempos de delações premiadas povoando as páginas dos jornais e da emergência da palavra “golpe” no cenário político, o novo romance de Ivone Benedetti, Cabo de guerra (Boitempo, 2016), vem ao encontro de algumas demandas da nossa jovem e instável democracia." [...]