história

Da frente popular à frente ampla: origem de um debate

23/10/2020 // 1 comentário

Breno Altman / A lenda da “democracia progressiva” esbarra historicamente na contrarrevolução burguesa, perante a qual se deve estar preparado ao enfrentamento até as últimas consequências, sob o risco de uma inevitável bifurcação entre derrota e capitulação. [...]

As memórias revolucionárias de Anita Prestes

14/01/2020 // 1 comentário

Por Anita Leocadia Prestes / "Este é um livro de memórias de uma mulher que nasceu em uma prisão nazista, perdeu sua mãe assassinada em um campo de concentração sob a anuência do governo de Getúlio Vargas e foi salva pelas mulheres de sua família." [...]

Os olhos do Chile

02/12/2019 // 2 comentários

Por Mauro Iasi / "Os jovens cegos enfrentam seus algozes e dizem: 'eu posso vê-los, vocês não podem… vocês não têm olhos que voam'!" [...]

Perry Anderson e o marxismo ocidental

25/04/2019 // 1 comentário

Por Gilberto Maringoni / "Munido de extrema erudição na matéria – que o leva, paradoxalmente, a ser quase didático –, Perry Anderson busca, como um detetive, rastrear efeitos e causalidades do rico legado do marxismo ocidental, apontando vantagens e insuficiências nessa dissensão histórica e intelectual." [...]

As duas revoluções de Perry Anderson

17/01/2019 // 1 comentário

Por Luis Fernandes / "Em 'Duas revoluções', Perry Anderson examina a gênese e os desdobramentos das duas principais experiências revolucionárias que tentaram constituir sociedades alternativas ao capitalismo no século XX: as da Rússia e da China." [...]

A política econômica de Che Guevara

27/08/2018 // 9 comentários

Jorge Grespan / "Numa época em que a imagem de Che está em toda parte como símbolo de mera rebeldia, é tão oportuno quanto instigante o resgate empreendido por Luiz Bernardo Pericás de uma faceta essencial, mas pouco conhecida, do líder guerrilheiro: a do administrador e estadista." [...]

O futuro da Revolução Russa

30/10/2017 // 4 comentários

Por Lincoln Secco / "Logo depois de Outubro de 1917 os bolcheviques proscreveram a História como disciplina porque ela reproduzia o patriotismo e a ideologia da classe dominante. Mais tarde, Stálin reabilitou a disciplina nas escolas e encomendou manuais convencionais com nomes e datas." [...]