Em tempos de resistência, um livro urgente e indispensável

"Em tempos de resistência, quando a crítica tende à indulgência ou à inexorabilidade dos tropeços por força dos vícios inerentes às democracias neoliberais, Saad Filho e Morais nos desafiam a enfrentar o passado sem reservas e a mirar o futuro com a audácia que a busca por mudanças estruturais exige. Por isso mesmo, a leitura de "Brasil: neoliberalismo versus democracia" é fecunda, urgente e indispensável."

Por Lena Lavinas.

Já nas primeiras linhas do livro Brasil: neoliberalismo versus democracia, Alfredo Saad Filho e Lecio Morais nos municiam da chave de leitura que escora sua interpretação de como o Brasil transitou da ditadura à democracia e deixou para trás o modelo de substituição de importações, abraçando, sem amarras, o neoliberalismo: “As elites desconsideram o Outro”.

O diagnóstico soa familiar e não poderia ser mais contundente, explícito e oportuno, considerando o legado presente do que os autores denominam de “aliança de privilégios”, cuja materialidade nos remete a um persistente recomeçar quando se trata de apreender o Brasil na sua trajetória pós-1930. Daí a análise ter como foco o formato das políticas públicas e o papel do Estado nesse percurso de quase um século.

Com rigor e precisão, apoiados no método e no instrumental analítico marxista que lhes conferem grande destaque no campo da economia política, Saad Filho e Morais resgatam as ambiguidades de um Estado profundamente conservador e igualmente dotado de uma capacidade extraordinária de transformar as condições inerentes à acumulação capitalista a despeito de suas inúmeras restrições e impasses.

Nessa teia de contradições, toma forma o que denominaram “neoliberalismo desenvolvimentista”, cuja essência paradoxal se expressa no colapso do projeto político do Partido dos Trabalhadores (PT), manifesto no impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.

Em tempos de resistência, quando a crítica tende à indulgência ou à inexorabilidade dos tropeços por força dos vícios inerentes às democracias neoliberais, Saad Filho e Morais nos desafiam a enfrentar o passado sem reservas e a mirar o futuro com a audácia que a busca por mudanças estruturais exige. Por isso mesmo, a leitura deste livro é fecunda, urgente e indispensável.

* * *

Em Brasil: neoliberalismo versus democracia, Alfredo Saad Filho e Lecio Morais apresentam as limitações e contradições de dois processos observados no país desde os anos 1980: a transição política da ditadura militar para a democracia e a transição econômica da industrialização por substituição de importações para o neoliberalismo. Para os autores, “as tensões devidas à incompatibilidade entre a democracia e o neoliberalismo limitaram o espaço para a distribuição de renda e riqueza e para a integração social baseada na cidadania”. Expressão das contradições em jogo, o neoliberalismo desenvolvimentista implementado gradualmente pelas administrações federais lideradas pelo PT sustentou-se enquanto apresentou êxitos sociais e econômicos incontestáveis. Em uma interpretação original, Saad Filho e Morais mostram que, quando as limitações desse modelo se tornaram evidentes, os setores que se sentiram prejudicados por ele – a chamada aliança de privilégios – articularam-se para pôr fim ao impasse. Esse movimento de elites levou ao impeachment de Dilma Rousseff e ao surgimento de uma extrema direita de massas no país.

1 comentário em Em tempos de resistência, um livro urgente e indispensável

  1. “Engana-me que eu compro”

    E o PT®?
    Qual o poder constante de sua propaganda ininterrupta?
    Eis:
    Vive o PT© de clichês publicitários bem elaborados por marqueteiros.
    Nada espontâneo.
    Mas apenas um frio slogan (tal qual “Danoninho© Vale por Um Bifinho”/Ou: “Fiat® Touro: Brutalmente Lindo”).
    Não tem nada a ver com um projeto de Nação.

    Eis AQUI A SUPERFICIALIDADE DO PETISMO:

    0.
    “Coração Valente©”
    1.
    “A Copa das Copas®”
    2.
    “Fica Querida©”
    3.
    “Impeachment Sem Crime é Golpe©” [lol lol lol]
    4.
    “Foi Golpe®”
    5.
    “Fora Temer©”
    6.
    “Ocupa Tudo®”
    7.
    “Lula Livre®”
    8.
    “® eleição sem Lula é fraude” [kuá!, kuá!, kuá!].
    9.
    “O Brasil Feliz de Novo®”
    10.
    “Lula é Haddad Haddad é Lula®” [kkkk]
    11.
    “Ele não®”.
    12.
    “Haddad agora é verde-amarelo ®” [rsrsrs].
    13.
    “Luz Para Todos©” (kkkk).

    14. (…e agora…):
    “Ninguém Solta a Mão de Ninguém ©”

    PT© é vigarista.
    Vive de ótimos e CALCULADOS mitos publicitários.

    É o tal de: “me engana que eu compro”.

    == A FORÇA-TAREFA DA PUBLICIDADE ININTERRUPTA DO PETISMO ==

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: