Lançamento Boitempo: As armas da crítica, organização de Emir Sader e Ivana Jinkings

A Boitempo Editorial lança esta semana o primeiro volume de uma série de três da antologia do pensamento de esquerda, As armas da crítica. Com organização de Emir Sader e Ivana Jinkings, o livro reúne textos clássicos de Karl Marx, Friedrich Engels, Vladimir I.U. Lenin, Leon Trotski, Rosa Luxemburgo e Antonio Gramsci. A obra constitui uma introdução de peso aos escritos marxistas clássicos. Emir Sader participará a partir da próxima semana de uma série de debates de lançamento do livro.

A versão eletrônica (ebook) será lançada na próxima semana, em ePub pela metade do preço do impresso.

Emir Sader realiza em agosto uma série de conferências e debates para promover o lançamento do livro. Confira mais detalhes e confirme presença na página dos eventos no Facebook!

Confira abaixo o texto de orelha do livro, escrito pelo sociólogo Michael Löwy:

Ivana Jinkings e Emir Sader tiveram a feliz ideia de reunir alguns dos grandes textos do pensamento marxista nesta bela antologia, que constitui sem dúvida uma excelente ferramenta não só para entender, mas também para transformar o mundo, como bem diz a famosa Tese 11 de Karl Marx sobre Ludwig Feuerbach. Melhor que uma ferramenta: um arsenal de armas, as tais “armas da crítica”, tão indispensáveis ao combate revolucionário quanto seu complemento dialético, a crítica das armas.

Três coisas aparecem com muita clareza nesta seleção dos grandes textos “clássicos” da esquerda marxista:

1) A incrível atualidade dessas análises, 100 ou 150 anos depois de sua publicação. Não porque o mundo do século XXI seja o mesmo que o de 1848 ou 1917, mas porque tanto o diagnóstico dos marxistas sobre o capitalismo como as propostas estratégicas para superá-lo continuam sendo relevantes, pertinentes, necessárias.

2) A formidável diversidade dos grandes textos do marxismo. Em vez de um corpo de doutrina fechado, dogmático, monolítico, como em certos pretensos “manuais”, temos uma extraordinária riqueza de argumentos diferentes, muitas vezes convergentes, outras divergentes ou complementares.

3) A natureza dinâmica do pensamento marxista. Os revolucionários do século XX não se limitam a repetir os textos de Marx e Friedrich Engels, mas desenvolvem a teoria materialista/histórica, produzindo conceitos novos, como imperialismo, hegemonia, revolução permanente.

Os grandes pensadores comunistas pagaram caro por seu compromisso com a causa dos oprimidos e dos explorados: Karl Marx viveu na pobreza a maior parte de sua vida; Friedrich Engels foi perseguido e banido de seu país; Vladimir Lenin esteve preso e exilado por muitos anos; Rosa Luxemburgo foi assassinada em 1919 por militares a serviço do ministro social-democrata alemão Gustav Noske; Antonio Gramsci passou anos, praticamente até sua morte, nas masmorras do fascismo italiano; e Leon Trotski, exilado no México, foi assassinado por um sicário de Josef Stalin. O que seus algozes não conseguiram matar, prender ou exilar foram suas ideias, as quais, graças a livros como este, continuarão a atrapalhar o sono dos poderosos – e a inspirar a revolta dos subalternos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s